Por R$ 62 mil, você pode ter seu próprio jetpack

Por Redação | 10.06.2015 às 09:50
photo_camera Divulgação

Enquanto o cinema e os videogames sempre mostraram as mochilas voadoras como uma tecnologia realmente prática para nos locomovermos pelos céus, a verdade é que muita gente ainda tenta criar uma forma de fazer com que essa tecnologia tão simples na ficção seja viável também na realidade.

E, por enquanto, eles seguem falhando miseravelmente nesta tarefa. Tanto que o mais próximo disso que temos até agora é o Martin Jetpack, que, apesar de ter um motor realmente potente, em nada se parece com uma mochila e tampouco é prático como uma.

Produzido pela neozelandesa Martin Aircraft Company, o jetpack possui quase dois metros de altura, duas enormes turbinas e uma confortável cadeira para acomodar seu piloto. Só que, apesar de não ser nada portátil, ele impressiona por trazer um motor de 200 cavalo-vapor de potência — cerca de 150 KW — e como esse enorme trambolho funciona bem nos céus.

Utilizando uma estrutura de fibra de carbono e alumínio, o Martin Jetpack prova que não é o fato dele ser absurdamente grande que vai impedi-lo de voar. Tanto que, no vídeo de demonstração liberado pela fabricante, vemos o quanto ele faz isso bem, seguindo as ordens do piloto e indo exatamente nas direções exigidas.

De acordo com a empresa, um dos grandes destaques do jetpack é que, ao contrário de qualquer outro veículo aéreo, ele pode simplesmente ficar planando no ar enquanto o usuário não executa nenhum comando. Isso significa que, se decidir admirar a paisagem e tirar uma selfie a alguns metros de altitude, pode fazer sem o medo de ver tudo despencar.

A companhia responsável pelo projeto diz ainda que o Martin Jetpack é capaz de carregar até 120 quilos — ou seja, uma pessoa relativamente grande — durante 30 minutos e a mais de 900 metros de altura. E o melhor de tudo é que você não precisa esperar muito para colocar suas mãos nessa belezinha, já que a ideia é começar a vendê-lo já no ano que vem.

A Martin Aircraft Company obteve todas as licenças necessárias do órgão que regulamenta a aviação civil na Nova Zelândia e, com isso, o jetpack vai poder ser vendido normalmente. O único problema é o preço, já que a estimativa inicial da empresa é de US$ 20 mil — cerca de R$ 62 mil na cotação atual.

Além disso, a fabricante anunciou que vai produzir ainda em 2015 modelos específicos do veículo para serem usados por forças militares do país.

Via: Martin Aircraft (YouTube), TecheBlog