Para evitar acidentes, veículos elétricos terão que "fazer barulho" na Europa

Por Felipe Ribeiro | 01 de Julho de 2019 às 11h57
Nissan

Carros e veículos elétricos são, em sua esmagadora maioria, muito silenciosos. Por não possuírem um motor à combustão, em certas velocidades mal é possível ouvir o seu funcionamento, o que pode, claro, causar acidentes. Com isso em mente, a União Europeia criou uma lei para instalação do AVAS (Sistema Acústico de Alerta de Veículos). Até 2021, todos os veículos elétricos ou híbridos precisarão fazer um "barulho fake" quando estiverem a menos de 20km/h ou dando marcha ré.

Em uma apresentação enviada ao parlamento britânico em novembro de 2017, a instituição de caridade Guide Dogs apontou para uma pesquisa que diz que os veículos elétricos e híbridos têm 40% mais chances de estarem envolvidos em um acidente que causa ferimentos a um pedestre.

Diferentes fabricantes poderão decidir exatamente como serão seus AVAS, mas a legislação da UE diz que o som deve ser similar (e não mais alto) a um motor à combustão tradicional. O sistema também deve dar aos pedestres uma ideia do que o veículo está fazendo, por exemplo, se ele estiver acelerando, com um som progressivo.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A Jaguar e a Nissan já deram demonstrações de como seus produtos vão lidar com isso. O vídeo abaixo, inclusive, mostra como a montadora japonesa fará o som do seu automóvel.

Vale lembrar que a União Europeia não é a única preocupada com os ruídos em carros elétricos e híbridos. Nos EUA, a NHTSA (Administração Nacional de Segurança no Trânsito nas Estradas) exigirá que todos os veículos desse tipo emitam ruído artificial até setembro de 2020, mas com velocidade um pouco maior do que na Europa: 30km/h

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.