Musk reclama no Twitter porque Bill Gates comprou carro elétrico de concorrente

Por Claudio Yuge | 18 de Fevereiro de 2020 às 23h20
Marques Brownlee
Tudo sobre

Elon Musk

Saiba tudo sobre Elon Musk

Bem, todo mundo sabe que o bilionário CEO da Tesla, Elon Musk, gosta de “xingar muito no Twitter”, principalmente quando quer desabafar contra empresas e celebridades do setor — enfim, ele tem o costume de alimentar uma “tretinha” na rede social. Dessa vez, a bronca foi contra o cofundador da Microsoft, Bill Gates, que recentemente anunciou aos quatro ventos sua mais nova aquisição: um veículo elétrico da Porsche, o Taycan, concorrente do Tesla Model S entre os “sedãs quatro portas mais rápidos do mundo”.

Um perfil não-oficial que aborda os assuntos da Tesla, o Tesletter, disparou uma série de tweets dizendo que “não imaginava a razão de Bill Gates ter decidido pelo Taycan em vez de um Tesla”, comparando performances. Isso, segundo a conta, poderia influenciar o mercado, pois “Bill Gates é um cara realmente muito inteligente”.

Em resposta, Musk disse que suas “conversas com Gates foram decepcionantes". Vale destacar que, em entrevista ao famoso youtuber de tecnologia Marques Brownlee, Gates afirmou que “se tiver que nomear uma empresa que ajudou a impulsionar [as mudanças na indústria automobilística], certamente seria a Tesla”.

Para termos de comparação, ambos os carros possuem desempenho semelhante, com o da Porsche apresentando potência e torque de 750 cavalos de força e 774 libra-força pé, diante de 762 cavalos de força e 723 libra-força pé do modelo da Tesla. Os veículos de Musk têm a vantagem de sair de 0 para 96,6 quilômetros por hora em 2,4 segundos — diante de 2,6 segundos do Taycan Turbo S. Mas o maior atrativo do Model S é o preço: o modelo P100D sai por US$ 95 mil, enquanto o Taycan Turbo S custa US$ 185 mil.

Mesmo assim, Musk, que chegou até a elogiar o Taycan em setembro do ano passado, ficou visivelmente chateado. Até porque, na mesma apresentação em que Brownlee falava com Gates, este afirmou que os “veículos elétricos ainda têm alcance limitado, em comparação aos movidos a combustível”.

Fonte: Futurism

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.