Patrimônio líquido de Elon Musk aumenta em US$ 1,4 bilhão após tweet sobre Tesla

Por Carlos Dias Ferreira | 08 de Agosto de 2018 às 17h09
Andrew Gobran
Tudo sobre

Tesla

Elon Musk trocou esta semana 61 caracteres por US$ 1,4 bilhão. Ao insinuar que fecharia o capital da Tesla em mensagem via Twitter, o empresário viu as ações da companhia saltarem 11%, sendo negociadas a US$ 379,57. Com o resultado, o patrimônio líquido de Musk foi a US$ 25,8 bilhões, fazendo dele a 31ª pessoa mais rica do mundo, de acordo com a lista de bilionários mantida pelo site Bloomberg.

Conforme apontou também o referido site, o método curioso escolhido por Musk para anunciar algo de semelhante envergadura vai contra os protocolos normalmente atendidos por companhias de capital aberto. Em ocasiões normais, seria de bom tom interromper as negociações dos papeis no pregão, a fim de emitir um ofício aos investidores tratando das intenções – no caso, de fechamento de capital. Ou você simplesmente emite um tweet e assiste à correria, caso seja um bilionário excêntrico.

As ações da Tesla já haviam sido impulsionadas após um fundo soberano da Arábia Saudita anunciar que injetaria US$ 2 bilhões na empresa – o que, em conjunto com a famigerada mensagem de Musk, elevou os papéis a um recorde histórico. Atualmente, a Tesla tem um valor de mercado estimado em US$ 58 bilhões, sendo que 20% das ações em circulação (entre preferenciais e ordinárias) pertencem ao fundador.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Negociadas por valor recorde de US$ 379,57, ações da Tesla compõem um valor de mercado de US$ 58 bilhões - em que 20% das ações pertencem a Elon Musk. (Foto: reprodução/Tesla)

Pior para quem apostou contra

Ainda que a Tesla se tornasse privada, Elon Musk dificilmente poderia usufruir de uma recompensa imediata. Ao valor de US$ 420 por ação, Musk acabaria com um total de US$ 72 bilhões – abaixo do limite mínimo de US$ 100 bilhões que o empresário precisaria cruzar para exercer seu direito de compra de US$ 2,6 bilhões em ações.

Cenários hipotéticos à parte, quem levou a pior mesmo foram os investidores que apostaram contra a Tesla. Com as ações da companhia elevadas em 25,5% durante o mês de agosto, os chamados “vendedores a descoberto” - com atuação no mercado futuro e apostando em baixas – perderam aproximadamente US$ 3 bilhões, conforme dados da analista S3 Partners. Isso sim foi uma mensagem de Twitter bem cara.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.