Youtubers autuados por pegadinha são denunciados pelo Ministério Público

Por Wagner Wakka | 05 de Junho de 2018 às 19h25

O grupo de youtubers autuados no Centro de Observação e Triagem em Abreu e Lima (Cotel), no estado de Pernambuco, vai ter de responder na justiça pela brincadeira realizada em abril deste ano. Gerson Farias de Albuquerque, Mateus Kleber Santos de Oliveira e Wasllay Meireles Lopes Costa foram denunciados pelo Ministério Público do estado nesta terça-feira (5) por provocar alarme ou ato capaz de produzir pânico ou tumulto, desacatar funcionários públicos no exercício da função, atentar a segurança de serviço de utilidade pública e corrupção de menor de 18 anos. A denúncia foi acatada pelo juiz Luiz Carlos Vieira de Figueiredo e agora os acusados têm dez dias para apresentar sua defesa.

Além disso, o juiz também proibiu os youtubers de passarem perto de quaisquer unidades prisionais do Pernambuco, a uma distância mínima de 200 metros. “Salvo por determinação judicial”, diz a decisão. Apesar disso, o juiz ressalta que os três serão ouvidos novamente como testemunhas tanto da defesa quanto de acusação.

O caso aconteceu em abril deste ano, quando quatro jovens se aproximaram do Cotel vestidos com macacões vermelhos indicando que queriam libertar presidiários. Eles estavam também com máscaras de Salvador Dali, como os personagens da série La Casa de Papel. Tudo era uma brincadeira do youtuber pernambucano Gerson Albuquerque, de 22 anos.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Entretanto, os três amigos foram autuados em flagrante. Como um deles é menor de idade, não foi incluído na denúncia do Ministério Público e apenas precisou responder por um boletim de ocorrência circunstanciado.

Em vídeo, Albuquerque explicou que só queria gravar uma pegadinha no local. Segundo o relato do youtuber, ele chegou a entrar no local sem a máscara, a fim de pedir autorização para fazer a pegadinha, mas não encontrou ninguém.

Albuquerque ainda alega que, ao serem abordados na entrada do Cotel por agentes penitenciários, eles foram obrigados a colocar as máscaras. Imagens de uma gravação anônima mostram a ação dos agentes e confirmam a versão do youtuber. A sentença judicial determinou que cada um dos participantes maiores de 18 anos deve pagar 5 mil reais em fiança.

Fonte: Diário do Pernambuco

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.