Frankenstein da vida real? 1º transplante de cérebro pode ser feito até 2020

Por Redação | 28 de Abril de 2017 às 16h31
photo_camera Divulgação

Depois do anúncio do primeiro transplante de cabeça do mundo, marcado para dezembro deste ano, o cirurgião Sergio Canavero afirmou que os transplantes de cérebro devem começar a acontecer até 2020. De acordo com as informações, o procedimento pretende fazer com que a consciência da pessoa passe a habitar um corpo totalmente novo.

Apesar de parecer história de ficção científica, segundo o médico, as pesquisas para o feito já estão em andamento.
"Estamos planejando, atualmente, o primeiro transplante de cérebro do mundo, e eu considero ser real dizer que em três anos, no máximo, estaremos prontos", explicou.

Além de arriscada, a cirurgia deverá implicar em situações traumáticas, afinal, a consciência está ligada à representação da imagem de si mesmo. De qualquer forma, a expectativa de Canavero é de que o procedimento possa ajudar muitas pessoas e auxiliar a humanidade no desejo de "viver para sempre". Segundo o médico italiano, ressuscitar cérebros congelados fará, inclusive, com que as religiões sejam exterminadas. "Elas não serão mais necessárias, já que as pessoas não precisarão mais ter medo da morte", disse o cirurgião.

Para testar essa hipótese, no ano que vem a equipe de Canavero começará a tentar reanimar os primeiros cérebros da Arcor, que trabalha com o congelamento de órgãos e corpos para voltarem à vida no futuro. A ideia é que a consciência esteja ligada à atividade cerebral, e por isso Canavero acredita que os procedimentos acabarão com os mistérios sobre a vida.

Fonte: Gizmodo