Data Mining no agronegócio

Data Mining no agronegócio

Por Eduardo Tardelli | 03 de Agosto de 2021 às 10h00
Kryzhov/Depositphotos

Quem acompanha as notícias, sabe o quanto a economia brasileira é dependente do Agronegócio: quase 27% do nosso PIB (Produto Interno Bruto) é do setor agrário. Além disso, também sabe que a tecnologia é uma aliada cada vez mais poderosa e capaz de ajudar a vida no campo, eliminando problemas e maximizando a produção. 

Em 2019, por exemplo, a startup Strider lançou uma ferramenta que combina localização por GPS e big data para controlar, combater e monitorar pragas a partir do uso correto dos agrotóxicos. Este é só um dos exemplos de startups com soluções inovadoras para o agronegócio: de acordo com o Mapeamento de Agtechs feito pela Abstartups em 2021, são 299 startups ativas no Brasil trabalhando para modernizar um dos setores mais tradicionais do país.

Um excelente uso do data mining no agronegócio, é para permitir uma análise detalhada de todas as etapas do processo, assim diminuindo o desperdício de produtos – o que pode resultar em uma melhor aplicação de recursos em outras áreas e, graças a mineração de dados, é possível saber com uma enorme precisão, qual área é a que mais se beneficiaria com mais recursos e como eles devem ser aplicados. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Outro aspecto que deve ser levado em conta quando se fala de data mining é a checagem de pessoal e fornecedores: a partir de softwares especializados é possível fazer um background check de todos os envolvidos e saber sobre eventuais processos por corrupção e conflito de interesses. Deste modo é possível prever e minimizar os riscos, principalmente de falcatrua. Em 2017, por exemplo, a Polícia Federal encontrou uma fraude de R$ 44 milhões em financiamentos agrícolas na operação Turbocred.

Evitar tragédias ambientais, esgotamento do solo e demais desgastes ecológicos não é mais apenas uma obrigação legal das empresas, mas desde os acontecimentos em Mariana e Brumadinho tornaram-se uma responsabilidade moral que todas as empresas que trabalham com recursos naturais têm. Por isso, utilizar o data mining  para verificar as condições do solo e do ecossistema que determinada produção está inserida, por exemplo, tem um potencial enorme de promover a sustentabilidade.

Pensar no data mining modernizando um dos setores mais antigos da história humana, só prova que ele veio para ficar no nosso cotidiano e quanto mais cedo passarmos a usar isso ao nosso favor, melhor vai ser.

*Artigo produzido por colunista com exclusividade ao Canaltech. O texto pode conter opiniões e análises que não necessariamente refletem a visão do Canaltech sobre o assunto.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.