Usuária posta stories ensinando a dar golpe na Uber e é banida do serviço

Por Wagner Wakka | 15 de Outubro de 2018 às 17h52
Tudo sobre

Uber

Saiba tudo sobre Uber

Ver mais

Um recente viral anda rolando pelas redes sociais e apps de mensagens, mostrando uma garota que dá “dicas” de como burlar o sistema da Uber e não pagar pelas corridas. Contudo, este é mais um dos casos em que o barato pode sair caro, já que a empresa deixa claro que pode tirar usuários que agem de má fé da plataforma ou mesmo tomar “medidas legais”.

A história começou por um vídeo divulgado por um perfil do Instagram chamado @Uber_dicas (o perfil não está mais no ar). Nele, uma garota ensina a aplicar golpes, dizendo que não paga suas corridas no Uber pelo simples fato de denunciar os motoristas por problemas de conduta, como assédio, mesmo se o condutor for inocente. O “esquema” usa um mecanismo de defesa do consumidor para casos de problemas na corrida — geralmente cobertos e ressarcidos pela Uber.

A proposta da garota (não identificada) é de “pegar a corrida mais cara que você tem” e notificar como se tivesse tido um problema. “Vai ter a opção ‘seu motorista teve mal comportamento’ algo assim que vai ter” (sic), diz a menina. “Ele pode não ter feito nada, mas você vai ganhar o dinheiro todo da sua viagem”, continua.

Em vídeo, garota fala que consegiu de volta até 100 reais com o golpe (Foto: Captura/Canaltech)

A menina ainda disponibiliza, via direct message, um texto produzido por ela e que poderia ser enviado como denúncia, sendo garantia de retorno do dinheiro.

O que diz a Uber

O Canaltech entrou em contato com a Uber para saber sobre o caso e a atitude antiética da usuária. “Esse tipo de prática configura violação dos Termos & Condições de uso do aplicativo. Se confirmado, o uso de denúncias irreais leva à desativação do usuário no aplicativo e pode acarretar na adoção de medidas legais contra o mesmo. A usuária em questão já foi desativada do aplicativo”, informou a empresa por e-mail.

O próprio código de conduta da Uber já prevê banimento e problemas legais em caso de fraude. “Comportamento fraudulento ou ilegítimo compromete a relação de confiança que é um dos pilares da Uber. Desativaremos qualquer conta associada a esse tipo de atividade, inclusive: abuso de promoções, conluio entre motoristas e passageiros, questionamento de valores de viagens por motivações fraudulentas ou ilegítimas, ou contas em duplicidade”, comunica a empresa.

O Canaltech optou por não divulgar o vídeo em questão, pois não há identificação da usuária, que aparenta ser menor de idade.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.