Uber: Motoristas mulheres agora podem aceitar corridas apenas de outras mulheres

Uber: Motoristas mulheres agora podem aceitar corridas apenas de outras mulheres

Por Wagner Wakka | 24 de Outubro de 2019 às 20h30
Unsplash

A Uber vai permitir que motoristas mulheres escolham levar só passageiras do gênero feminino em suas viagens. A iniciativa se chama “Elas na Direção” e propõe estimular que mais mulheres se tornem motoristas da plataforma.

Com isso, é possível escolher se quer pegar somente passageiras do sexo feminino, dando mais segurança ao trabalho. O Brasil será pioneiro no programa, sendo que os testes começam já em Campinas, Curitiba e Fortaleza, e o projeto deve ser expandido para outras regiões em 2020.

Segundo a diretora-geral da Uber no Brasil, Cláudia Woods, atualmente mulheres correspondem a apenas 6% de todos motoristas da Uber no país. "Analisando a base de motoristas cadastrados na plataforma, vimos que existe uma grande diferença entre o número de homens e mulheres que, de fato, aproveitam essa oportunidade para gerar renda”, disse em comunicado.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Ao se inscreverem, as motoristas podem acionar a opção U-Elas. Assim, caso haja a demanda por um passageiro homem, ela pode cancelar a corrida sob a justificativa de participar do programa. Caso não haja demanda, também é possível desligar a opção.

Motoristas podem escolher se querem ou não pegar somente mulheres (Foto: Divulgação/Uber)

E como a novidade aceita quem se identifica como mulher, claro que o grupo abrange também as transexuais. Segundo a própria diretora, isso permite que elas se sintam mais à vontade para trabalhar. “Os motivos [para a escassez de mulheres] são os mais diversos, desde a falta de conhecimento sobre o que é preciso para se cadastrar, passando pela falta de visibilidade sobre os ganhos potenciais e até os desafios de segurança que a nossa sociedade impõe", explica Woods.

A plataforma foi criada em parceria com a Rede Mulher Empreendedora.

Outras iniciativas

Também para estimular a entrada de mulheres no serviço, a Uber está lançamento uma plataforma de educação com on-line sobre empoderamento pessoal e econômico, desenvolvidos em parceria com a Iniciativas Empreendedoras, a Rede Mulher Empreendedora e a economista Gabriela Mendes, fundadora da NoFront - Empoderamento Financeiro.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.