Conheça 4 navegadores baseados no Mozilla Firefox

Conheça 4 navegadores baseados no Mozilla Firefox

Por Douglas Ciriaco | 01 de Setembro de 2021 às 17h26
Mozilla/Divulgação

Atualmente, a internet é dominada pelo Chrome e seus derivados, com ótimos navegadores baseados no Chromium, como Opera, Vivaldi e Microsoft Edge — aliás, você sabe a diferença entre Chrome e Chromium? Porém, nem só de Chromium vive a web e é possível encontrar por aí algumas alternativas baseadas no Firefox.

Um dos mais longevos e conhecidos navegadores de internet de todos os tempos, o programa da Mozilla segue firme oferecendo recursos focados em usabilidade e privacidade, tudo sem abrir mão de um apelo visual bem legal e moderno. E uma das maiores provas disso é que ele continua inspirando outros programas do gênero — e, agora, você vai conhecer quatro navegadores baseados no Firefox.

Tor Browser (Windows | Mac | Linux | Android)

Talvez o mais famoso e requisitado da lista, o Tor Browser dá um reforço ainda maior nas defesas de privacidade do Firefox. Ele traz bloqueador de anúncios e rastreadores ativados por padrão, esconde a sua navegação de quem quer que possa estar vigiando as suas atividades e, com isso, garante uma anonimidade (quase) absoluta durante a navegação.

Tor Browser usa o penúltimo visual do Firefox e tem foco completo na privacidade (Imagem: Captura de tela/Canaltech)

Tudo isso se dá aqui de maneira simples, bastando um único clique para você se conectar à rede privada do Tor e seguir protegido web a fora. A parte mais legal é que tais opções estão disponíveis sem abandonar outros recursos básicos do Firefox — extensões, personalização do visual, gerenciador de senhas e até um jeito rápido de limpar dados de navegação rapidamente. Fica faltando, porém, um sistema de sincronização de dados, mas a ausência é até compreensível dada a natureza deste programa.

Waterfox (Windows | Mac | Linux)

Outro navegador famoso quando se fala em programas baseados no Firefox, o Waterfox tem um visual bem diferente daqueles historicamente adotados pelo navegador da Mozilla. Em certo aspecto, ele até lembra o Chrome, seja no estilo dos ícones, seja nos cantos arredondados das abas.

Waterfox parece uma mistura do Chrome com o Firefox (Imagem: Captura de tela/Canaltech)

O Waterfox traz ainda um sistema de sincronização de dados — mas com login pouco intuitivo, vale ressaltar —, e pode ser personalizado tal qual o Firefox e seus derivados. É possível incrementar recursos por meio de extensões, mudar o visual com os temas e deixar tudo do seu jeito.

Basilisk (Windows | Linux)

O Basilisk parece um meio termo entre o que o Firefox já foi e o que ele é agora, tudo com uma pitadinha de ajustes visuais que também lembram o Chrome e derivados — os cantos curvados das abas e as transparências denunciam isso logo de cara.

Basilisk tem um visual que mistura o retrô e o moderno (Imagem: Captura de tela/Canaltech)

Ele ainda utiliza recursos de versões mais antigas do Firefox, mas oferece suporte a personalização para ficar do jeito de quem usa. Como ponto negativo, aqui também se sente a ausência de um sistema de sincronização de conteúdo entre mais de um dispositivo.

Pale Moon (Windows | Linux)

Você está em busca de um Firefox retrô? Então instale o Pale Moon e seja feliz! Este navegador traz um esquema antigo de organização de abas, com elas localizadas abaixo da barra de endereços, e tem também um botão dedicado no topo da janela, igual a versões bem antigas do aplicativo. O visual pode ser interessante especialmente para computadores com tela grande, onde as barras em excesso não vão tomar um espaço precioso do display.

Você quer um navegador retrô? O Pale Moon é para você (Imagem: Captura de tela/Canaltech)

Como de praxe, apesar da pegada vintage, ele tem suporte para extensões modernas do Firefox e pode ser customizado aos montes. Uma de suas vantagens é o sistema de sincronização, mas vale dizer que ele também adota um mecanismo de login antigo (exige informação de certos códigos para login, modo menos intuitivo e prático do que usar nome de usuário e senha).

E aí, você já conhecia essas dicas? Já experimentou algum deles? Conta aí embaixo, nos comentários.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.