Google Go passa a oferecer tradução pelo Lens e leitura em voz alta

Google Go passa a oferecer tradução pelo Lens e leitura em voz alta

Por Nathan Vieira | 20 de Agosto de 2019 às 17h25
Unsplash

Foi pensando nos usuários que acessam dispositivos mais limitados, com conexão instável, que os desenvolvedores criaram o Google Go. Trata-se, basicamente, de um mecanismo de busca que visa a leveza e a rapidez. O aplicativo ocupa pouco mais de 7MB de memória, então não prejudica a rapidez do aparelho. Nesta terça-feira (20), a empresa responsável pelo app divulgou que o Google Go chegou ao Android de todos os países do mundo, ficando disponível na Play Store.

No caso de alguns países, como o Brasil, uma novidade que acompanha o Google Go é o Lens, o tradutor que funciona com base na câmera do usuário. Funciona da seguinte maneira: se a pessoa encontra um cartaz ou uma embalagem, por exemplo, que tenha inscrições em outro idioma, basta ativar o Lens e, com o auxílio da câmera, o app já traduz ali mesmo para você. O Lens foi anunciado pela primeira vez no Google I/O, evento anual que a empresa organiza para desenvolvedores, para anunciar algumas das principais novidades.

Demonstração de como o Google Lens funciona na prática (Foto: Google)

Outro recurso anunciado pela Google nesta terça-feira (20) para o Google Go foi a leitura em voz alta. Muita gente prefere ouvir o conteúdo ao invés de ler, principalmente se for muito extenso, e foi pensando nisso que a empres desenvolveu a ferramenta em questão, que tem como base uma inteligência artificial. Por meio desse recurso, o usuário consegue ouvir qualquer página que vá acessar. Conforme a leitura em voz alta vai acontecendo, as palavras vão sendo destacadas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Como a leitura de voz funciona na prática (Foto: Google)

Além disso, o Google Go também também oferece as versões da Web dos aplicativos favoritos do usuário, de forma que não seja necessário fazer o download de muitos aplicativos. Sendo assim, é mais um recurso em prol do armazenamento e da rapidez do aparelho. Além disso, a empresa aponta que, se houver a perda de conectividade com o Google Go, o app guarda o que foi pesquisado para trazer assim que a conexão retornar.

Fonte: Google

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.