Google é multado em R$ 654 milhões por impedir integração de app no Android Auto

Google é multado em R$ 654 milhões por impedir integração de app no Android Auto

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 13 de Maio de 2021 às 16h45
Rafael Romer/Canaltech

As acusações de monopólio contra o Google já viraram rotina e alvo de dezenas de investigações mundo afora, principalmente na Europa, onde o Android tem uma fatia do mercado bem maior do que nos Estados Unidos.

Agora, a gigante das buscas foi multada pelas autoridades italianas em 102 milhões de euros, algo equivalente a R$ 654 milhões, por dificultar o acesso de terceiros ao seu sistema voltado para veículos, o Android Auto. Segundo a agência Reuters, a companhia foi acusada de abusar do seu domínio no mercado de telefonia celular — cerca de 75% dos italianos usam Android — para limitar o alcance dos desenvolvedores.

O Google teria impedido o serviço de veículos elétricos JuicePass de lançar seu aplicativo para o Android Auto. O programa ajuda donos deste tipo de carro a encontrar pontos de carregamento, e seus desenvolvedores afirmam que não conseguem entrar no sistema do Android há dois anos, pois todas as solicitações enviadas são negadas.

Para a dona do app, o motivo do barramento seria uma possível competição com o Google Maps. O motivo de querer integrar o seu app à plataforma é para oferecer mais segurança aos usuários, que poderiam visualizar as informações na tela da central multimídia, em vez de precisar soltar do volante para pegar no celular.

Além da grande multa, o órgão regulador também solicitou ao Google que disponibilizasse o aplicativo JuicePass no Android Auto. Até o momento, não há informações se a determinação já foi cumprida.

Os dois lados da disputa

Para a agência reguladora da Itália, a conduta contestada pode influenciar no desenvolvimento da mobilidade no país em um momento crucial, no qual se começa a adotar os modelos elétricos. A acusação, portanto, vai além das fronteiras tecnológicas e poderia impactar também o forte setor automobilístico local.

O Android Auto permite integração entre centrais multimídia e apps para celular (Fonte: Reprodução/Venture Beat)

Em resposta à Reuters, o Google afirmou que discorda da decisão e examinará os documentos para decidir seus próximos passos. Provavelmente, a companhia deve recorrer da decisão. “A prioridade do Google para o Android Auto é garantir a segurança ao dirigir, com diretrizes rígidas sobre os aplicativos compatíveis”, teria dito um porta-voz.

O JuicePass é propriedade da Enel X, a subsidiária da Enel (empresa que atua na geração e distribuição de energia elétrica) voltada para criar soluções tecnológicas. Além de oferecer o serviço de localização, o app também permite reservar estações de carregamento, analisar mapas e ver outros detalhes.

Parece que ser dono de loja de aplicativos tem causado problemas para o Google e para a Apple. Você acha que as práticas das duas companhias são monopolistas? Comente com a sua opinião no campo abaixo.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.