Firework, plataforma para criação de vídeos, chega oficialmente ao Brasil

Por Felipe Ribeiro | 10 de Maio de 2019 às 12h59
Firework

Com mais de dois milhões de usuários em todo o mundo, a plataforma de criação de vídeos Firework finalmente chegou ao Brasil. Desenvolvida por Vincent Yang; Jerry Luk, um dos primeiros funcionários do LinkedIn; e Cory Greiner, com experiência no início do Snapchat, no Vale do Silício em 2017, a empresa tem o objetivo de atender criadores de vídeos que estão em fase de transição de produções amadoras para conteúdos profissionais. Com a expansão, a ideia da Firework é atingir, em breve, os cinco milhões de usuários globalmente.

A dinâmica da plataforma é bem simples: os usuários podem fazer vídeos curtos de 6 a 30 segundos e postá-los em um feed que traz opções de conteúdos como, por exemplo, de esporte, viagem, música, tendências de moda e beleza e dança. Como a timeline é organizada por inteligência artificial, os conteúdos são personalizados de acordo com o gosto de cada usuário, mostrando sempre os mais relevantes e aumentando o número de impacto e alcance.

“A Firework veio para mostrar que os vídeos curtos podem ser interessantes e que a pessoa pode se entreter com algo rapidamente em qualquer momento do dia”, explica o representante do app no Brasil, Lucas Alves.

A tendência do aumento de brasileiros consumindo vídeos na web — 83% assistem a vídeos na internet com conteúdos que não estão na TV, de acordo com pesquisa da Provokers com 1.500 entrevistados — foi fator determinante para a escolha do Brasil como um mercado de trabalho para a Firework.

A empresa, inclusive, está com processo de patente de sua própria tecnologia, a Reveal, que possibilita ajustar o vídeo de acordo com a posição do celular sem ter a visualização prejudicada. Isso beneficia, também, o criador, dando opções de novas maneiras de produzir conteúdo sem restrições de ter de optar por filmar nas posições vertical ou horizontal.

Além dos conteúdos produzidos pelos usuários, o app mantém parcerias com estúdios para produção de outros materiais, que podem ser apenas um vídeo ou até mesmo séries de películas. Até hoje, a Firework já trabalhou com nomes como Flo Rida, Dexter Darden, Miss USA Olivia Jordan, a estrela da Disney Jordyn Jones, Frankie Grande e outros.

A plataforma também participará da Firework Creator Fund, programa que destina US$ 1 milhão (R$ 3,94 milhões) ao apoio à criatividade e às artes, oferecendo as ferramentas necessárias. O modelo brasileiro ainda não está formatado e será anunciado nas próximas semanas.

O aplicativo já está disponível para download tanto na Google Play Store quanto na App Store.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.