Com promessa de videochamadas, golpistas usam WhatsApp para infectar smartphones

Por Redação | 25 de Agosto de 2016 às 14h50

Os golpes que se travestem de serviços conhecidos para enganar os usuários não são nenhuma novidade, mas volta e meia surgem com uma cara nova e com artimanhas cada vez mais criativas para iludir suas vítimas. E, desta vez, o WhatsApp é o grande canal para o mais recente truque usado por criminosos. Prometendo oferecer serviço de videochamadas, eles oferecem um link para o suposto download do recurso, mas isso serve apenas para tornar seu smartphone vulnerável a ataques.

O novo método foi identificado pela empresa ESET, que descreve o modo como os criminosos agem. Segundo a companhia, eles enviam uma mensagem via WhatsApp informando que o aplicativo está liberando a nova função aos poucos e que, para ter acesso antecipado às conversas por vídeo, o usuário precisa acessar o link enviado em anexo. O problema é que o endereço em questão não pertence ao serviço, sendo apenas um atalho para uma página pertencente aos golpistas. Assim, na esperança de receber a novidade, o usuário acaba dando autorização para que os criminosos inscrevam seu número em serviços de mensagens pagas e façam o download de programas maliciosos em seu smartphone.

Leia também: Vírus que simula WhatsApp rouba dados de cartão de crédito dos usuários

Os ataques visam usuários do iOS, do Android e até mesmo do Blackberry. Para otimizar os ataques e garantir que mais pessoas caiam no golpe, os criminosos conseguiram criar um domínio muito semelhante ao WhatsApp verdadeiro. Assim, quando enviado em uma conversa, o link aparece como xxx.whatsapp.com, o qual não pertence à companhia do Facebook, mas consegue enganar muito bem quem não presta muita atenção no que foi enviado. Para piorar, o truque ainda diz que a vítima precisa compartilhar o link com mais cinco amigos para que a videochamada seja liberada, o que apenas ajuda a aumentar o número de pessoas afetadas.

Golpe Whatsapp

Golpe usa endereço semelhante ao do WhatsApp para dar veracidade e enganar usuários

O golpe também consiste em fazer com que o seu navegador passe a redirecioná-lo a uma página de publicidade que, além de garantir alguns centavos a mais na conta do golpista, faz o download de um malware no seu smartphone. A ESET não revelou qual é este arquivo malicioso, mas todo tipo de ameaça que torne seu aparelho vulnerável deve ser tratado com o máximo de cuidado.

Além disso, a empresa ainda destaca que esse não é o primeiro golpe envolvendo o WhatsApp identificado recentemente e que todos eles atuam basicamente da mesma forma, ou seja, se passando por um recurso oficial e pedindo para que a vítima acesse um link externo. Por isso, antes de sair clicando no que aparecer na sua frente, confira a origem do link e não se deixe enganar por novos recursos. Atualizações como videochamadas nunca são liberadas desta forma, mas apenas por updates feitas nas lojas de cada sistema. E, na dúvida, fique sempre de olho nas notícias do Canaltech para acompanhar todas as novidades de verdade que as empresas preparam.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.