Huawei pode lançar novos smartphones no Brasil, afirma executivo

Por Felipe Junqueira | 05 de Dezembro de 2019 às 23h30
GSM Arena
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

A Huawei oficializou, nesta quinta-feira, 5, uma plataforma de auxílio aos desenvolvedores para publicarem e divulgarem seus aplicativos para os dispositivos da companhia. Chamada Huawei Ability Gallery, trata-se de uma expansão do ecossistema da App Gallery, loja oficial de aplicativos da marca. O anúncio reforça a intenção da empresa em manter negócios no país.

Em um bate-papo com a imprensa, o gerente de Go-to-market da companhia, Daniel Dias, revelou, entre outras coisas, que a Huawei ainda tem intenção de investir no país. Bem como que a expansão do ecossistema para os desenvolvedores brasileiros pode ser uma preparação para trazer mais modelos da marca para as lojas nacionais em um futuro próximo.

“Existe a possibilidade de lançamento de um novo smartphone Huawei no Brasil”, revelou o executivo. “Se a gente vier a lançar o Mate 30 Pro no Brasil, por exemplo, seria com o HMS [Huawei Mobile Services]”, disse Dias, deixando claro, no entanto, que isso não significa que esta linha, especificamente, chegue as nossas lojas.

Daniel Dias, gerente de go-to-market da Huawei, apresenta nova plataforma para desenvolvedores (Foto: Felipe Junqueira)

A questão é que, no momento, os usuários brasileiros não vão utilizar este ecossistema. O P30 Pro e o P30 lite continuarão a rodar com os serviços do Google, já que o embargo de Trump não afeta os aparelhos já lançados. A App Gallery e o Huawei Assistant são recursos exclusivos dos modelos que usam o Huawei Mobile Services (HMS) no lugar do Google Mobile Services (GMS).

Isso não quer dizer, no entanto, que a empresa esteja abandonando o sistema do robozinho. Pelo contrário. Dias garante que a Huawei segue com o SO do Google, que tem sistema aberto e, portanto, pode ser utilizado por qualquer desenvolvedor. A proibição de Trump para empresas americanas negociarem com a chinesa afeta apenas o GMS.

“Nós usamos Android e vamos continuar usando Android”, garantiu Dias. “O Mate 30 Pro, que foi lançado na Europa é Android, mas não tem GMS, ele tem HMS. Isso significa que ele não tem Google Play, não tem aplicativos do Google. Ele tem a loja App Gallery e tem os aplicativos da Huawei. Mas ele tem Android”, explicou.

Preparação para dispositivos sem Google

Huawei Mobile Services é uma alternativa ao Google (Foto: Divulgação/Huawei)

Por que lançar uma plataforma para desenvolvedores brasileiros, então? “Tem muito desenvolvedor aqui no Brasil que desenvolve aplicativos para outros países”, contou Dias. A Ability Gallery já havia sido anunciada na América Latina em outubro, porém, agora, a Huawei reforça sua importância para os desenvolvedores locais.

A ferramenta permite, por exemplo, criar cartões com informações sobre o clima, horários de viagens aéreas, resultados de eventos esportivos e por aí vai. Também há espaço para que o conteúdo desenvolvido no Brasil vá para as telas de usuários de outras partes do mundo.

Além disso, a Huawei acredita que seria bom já ter uma estrutura de apps e serviços nacionais se realmente vier a lançar novos aparelhos para o público brasileiro, sem os serviços Google. E aí, para quem se preocupa com suporte a apps mais populares, como WhatsApp, Facebook e até os do Google, ainda há esperança.

“A Huawei começou, desde 2018, um trabalho de expansão do HMS. Estava mais focado na China, começou a expandir, e agora chegou ao Brasil”, explicou. “Estamos conversando com todos os principais desenvolvedores, apresentando o HMS, o App Gallery, e convidando esses desenvolvedores para participar dessa plataforma”, garantiu Dias. Logo, depende de cada empresa avaliar se compensa ou não ter seus apps na loja da Huawei.

“Sem citar nomes, estamos tentando trazer o máximo possível”, garantiu o executivo, quando questionado sobre a importância de garantir apps como WhatsApp, Facebook e até alguns do Google. “A gente tem visto uma boa receptividade de muitos aplicativos, bancos, agências de viagens, jogos importantes, outros comunicadores e mensageiros. Todos os aplicativos que são importantes, a gente quer trazer”, reforçou.

Dias ainda explicou que há um esforço para evitar que aplicativos golpistas se espalhem na loja, com verificações de legitimidade para apps de serviços famosos, clonagens e afins. E, para garantir a confiabilidade dos cartões e das sugestões de apps no Assistant, os desenvolvedores precisarão ter uma espécie de parceria com a Huawei, que vai avaliar todos os serviços do Ability Gallery antes de liberar para o usuário.

Como podemos perceber, a Huawei está mais interessada do que nunca em manter uma relação com o público brasileiro. E aí, você vê a empresa como uma jogadora no mercado nacional?

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.