Windows 10 chega a 132 milhões de dispositivos, mas crescimento está diminuindo

Por Redação | 03.11.2015 às 14:33

O Windows 10 continua crescendo, mas cada vez mais devagar. De acordo com números divulgados nesta semana pela Microsoft, seu mais recente sistema operacional já está funcionando em 132 milhões de dispositivos, mas no mês que chegou recentemente ao fim, o crescimento foi de 1,3%, semelhante ao 1,4% registrado em setembro e bem abaixo dos 4,8% de aumento obtidos em agosto.

O número total de máquinas com a plataforma chegou a 8,8% de todo o ecossistema do Windows, e 7,94% de todos os computadores em operação no mundo. O campeão isolado, porém, ainda é o Windows 7, que apesar de ter visto seus números caírem cada vez mais na medida em que seus usuários o trocam pela versão 10, ainda é o líder, com 55,71% do mercado. Os dados são da consultoria NetApplications.

Já estamos, afinal de contas, longe da comoção inicial, que em 29 de julho, trouxe o sistema operacional de graça para PCs com as versões 7, 8 e 8.1 do Windows. A ideia dos analistas é que, a cada mês, aqueles usuários dispostos a realizar a atualização já o estão fazendo, o que deve reduzir essa taxa de adoção mais e mais a cada mês, na medida em que restam apenas aqueles não-elegíveis ou os que não querem fazer esse upgrade por um motivo ou outro.

E é aqui que está a maior pedra no sapato da Microsoft. Outro ponto de atenção para a empresa é a permanência ainda bastante grande do Windows XP, um sistema operacional já ancião mas que ainda está rodando em 11,68% dos computadores ao redor do mundo e não apresenta sinais de que perderá market share muito rapidamente. A queda, a cada mês, sempre fica abaixo de 1%, e aqui, estamos falando principalmente de empresas em países em desenvolvimento, que possuem infraestruturas defasadas e gerentes com pouco ou nenhum conhecimento de TI para entenderem os custos e a necessidade por trás de um upgrade.

Hoje, 90.4% dos computadores em funcionamento no mundo rodam alguma versão da plataforma Windows. Dividindo o restante desse bolo está a Apple, com seu Mac concentrando 8% do total restante, e as diferentes edições de Linux, com 1,5%. Outros sistemas operacionais correspondem a menos de 0,5% do setor e, por isso, nem chegam a aparecer nas pesquisas.

Fonte: NetApplications