Upgrade para o Windows 10 não estará disponível para usuários corporativos

Por Redação | 20 de Maio de 2015 às 10h38
photo_camera Divulgação

Enquanto o mundo já espera com ansiedade o Windows 10, muita gente ainda se questiona como vai funcionar, exatamente, a atualização do sistema operacional da Microsoft. Já sabemos, por exemplo, que ela vai funcionar por meio do Windows Update, mas como ficam as diversas versões disponíveis hoje no mercado?

O Windows 10, como revelou a Microsoft, terá menos versões que seus antecessores, numa tentativa da empresa de reduzir a fragmentação da plataforma e entregar o máximo de funções possível para o maior número de usuários. Agora, em um post voltado para seus parceiros de revenda, Redmond revelou exatamente como funcionará o processo de atualização e quais edições da plataforma cada utilizador receberá:

  • Windows 7 Home Basic / Home Premium, Windows 8 / 8.1: Windows 10 Home
  • Windows 7 Professional / Ultimate, Windows 8 Pro / 8.1 Pro: Windows 10 Pro
  • Windows Phone: Windows 10 Mobile

O quadro revela que, como já se esperava, alguns usuários corporativos podem não ter acesso à atualização gratuita. É o caso, por exemplo, de empresas que adquiriram um pacote de licenças em volume, que, agora, poderão negociar com os parceiros de revenda um valor mais baixo na compra de uma nova quantidade de cópias do Windows 10. O mesmo também vale para fabricantes de computadores, que deverão adquirir a plataforma novamente.

Enquanto isso, os usuários individuais da versão Enterprise terão acesso a um novo sistema de aquisição baseado em assinaturas e que vai garantir a compra não apenas daquela edição específica do Windows, mas também de um suporte “eterno”. Dessa maneira, mesmo que troquem de máquina, podem continuar a usar legitimamente o sistema operacional, recebendo atualizações e novas edições na medida em que elas forem sendo liberadas.

Essa ideia de suporte contínuo também estará presente na própria versão para usuários finais, uma vez que a Microsoft promete dar suporte às atualizações feitas gratuitamente até o fim do ciclo de vida das máquinas em que o Windows está rodando. Dessa forma, ela não deixa ninguém vulnerável a ameaças ou sem alguma das novidades, mas, claro, avisa que hardwares mais antigos podem passar por dificuldades na execução de recursos e ferramentas mais novas.

Por fim, também ficaram de fora os usuários de dispositivos Windows RT, como os tablets da linha Surface. Para eles, a Microsoft afirma que os planos serão revelados em breve.

Fontes: Microsoft, Ars Technica

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.