Pouco eficiente: Windows 10 pode baixar drivers obsoletos e causar problemas

Por Redação | 03 de Agosto de 2015 às 14h45

Um dos principais atributos do Windows 10 é o fato de ele trabalhar sozinho, baixando as atualizações de sistema automaticamente para que você não precise lidar com isso. Tal função vale não apenas para os updates da própria plataforma, mas também para os de hardware. E é justamente esse segundo aspecto que vem causando problemas, já que em testes, deu para ver que o novo OS pode acabar fazendo o download de componentes não mais em uso na máquina.

O problema parece acontecer com mais frequência em placas de vídeo, principalmente quando o usuário decide trocar de fabricante, retirando uma GPU da NVIDIA e instalando uma da AMD, ou vice-versa. Nesse caso, muitas vezes, o Windows 10 pode acabar baixando e instalando os drivers tanto da placa antiga quanto da nova, gerando possíveis problemas de performance e funcionamento, uma vez que tais arquivos trabalham de maneira bastante ligada ao coração do sistema operacional e dos outros componentes.

Mesmo com a utilização dos métodos padrões para remoção de drivers, como a reinicialização do sistema em modo de segurança e o uso de softwares específicos para esse fim, além da ausência física da placa, o Windows 10 ainda estaria tentando baixar os drivers. Os testes foram realizados pelo site ExtremeTech, cujos especialistas constataram que a atualização não apenas foi baixada, mas também instalada com sucesso, por mais que o hardware não estivesse mais presente.

A ideia, mais do que isso, reforça a noção de que a atualização automática do sistema operacional pode não ser uma boa. Por mais que a Microsoft consiga garantir, com certeza, que seus updates não vão causar problemas de funcionamento, o mesmo não pode ser dito por empresas terceiras, que, assim como a própria fabricante da plataforma, pode acabar entregando softwares problemáticos, causando problemas de funcionamento que acabam suplantando a comodidade de ter tudo instalado de maneira automática.

O método de atualização escolhido pela Microsoft para o Windows 10 vem sendo alvo de polêmica desde que foi revelado, antes mesmo do lançamento do sistema operacional. A ideia de que é impossível desligar o processo automático ou escolher exatamente quais arquivos serão baixados pode acabar causando diversos problemas de incompatibilidade, além de tornar os usuários reféns de novos updates caso o anterior cause problemas, uma situação para a qual já existem precedentes.

Apesar de a instalação ter sido dada como concluída, porém, os especialistas do ExtremeTech disseram não ter encontrado qualquer indício de que os drivers efetivamente estão no sistema. Além disso, chamaram a atenção para o fato de que o Windows não deu mais detalhes sobre a atualização, de forma a facilitar uma procura. Problemas de performance podem ser sentidos por alguns, mas não por outros, contribuindo para uma situação de confusão que, no final das contas, poderia ser evitada por uma política mais inteligente.

Fonte: ExtremeTech

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.