Microsoft resolve bug crítico no Windows 10 às vésperas de lançamento

Por Redação | 28 de Julho de 2015 às 12h20
photo_camera Divulgação

No último fim de semana, a Microsoft liberou o que, para ela, seria a última versão prévia do Windows 10 antes do lançamento, marcado para esta quarta-feira (29). Mas, rapidamente, teve de voltar à prancheta após a descoberta de um bug crítico que travava o sistema operacional caso o usuário tentasse desinstalar um aplicativo por meio do Painel de Controle.

O problema teria sido causado por um update anterior e foi resolvido na segunda (27), por meio de mais uma atualização. De acordo com a Microsoft e também usuários que fazem parte do programa de Betas, tudo está funcionando bem agora e a ideia é que nenhuma nova versão seja lançada de agora até a chegada oficial do sistema operacional.

Ainda assim, parece que a Microsoft está trabalhando pesado para garantir que tudo funcione bem. Além, é claro, de minimizar os próprios riscos investindo em um lançamento segmentado, que vai entregar o sistema operacional para grupos de usuários de cada vez, de forma a garantir que todos tenham uma boa experiência.

No dia 29 de julho, por exemplo, recebem a nova plataforma os usuários que já vinham testando o sistema desde o ano passado, além daqueles que adquirirem versões “físicas” do produto em alguns territórios ao redor do mundo. Na sequência, depois de um tempo não determinado, será a vez de quem usa o Windows 7 ou 8 e reservou sua cópia online do novo sistema operacional.

E é nesse segundo estágio que entrarão boa parte dos usuários da nova versão, e é este, também, o motivo pelo qual o lançamento acontece primeiro para aqueles que já vêm trabalhando nos testes e na correção de bugs. Dessa maneira, a Microsoft consegue liberar mais atualizações para resolver problemas no sistema e garantir a experiência mais tranquila possível para a maioria de seus clientes.

O que, claro, não impediu que os críticos do sistema de atualizações mandatórias voltassem a falar. Bugs e falhas de funcionamento fazem parte de qualquer versão prévia de software, mas a ideia que o travamento do Painel de Controle acontecia justamente devido a um update anterior lançou mais trevas sobre a ideia de que, com o Windows 10, os usuários não terão opção a não ser instalarem todas as novas versões da plataforma, uma vez que o sistema fará isso de forma automática, sem interferência.

A Microsoft explica a decisão dizendo que pretende garantir que todos os usuários tenham acesso, simultaneamente, aos mesmos recursos, sejam eles atualizações de segurança ou novas funcionalidades. Como o objetivo agora é trabalhar em novidades periódicas em vez de grandes atualizações ou novas versões, impedir que exista uma grande fragmentação do sistema operacional é essencial para garantir que tudo funcione bem.

Caso ocorram problemas, tudo o que o usuário pode fazer é tentar desinstalar manualmente a atualização com falhas. No caso do problema apontado aqui, por exemplo, pode ser que isso não seja possível, o que faria com que todos ficassem reféns da Microsoft até a liberação de uma correção, algo que ela promete que será sempre bem rápido. Ainda assim, para muita gente, trata-se de um inconveniente que poderia muito bem ser evitado com mais liberdade para quem usa a plataforma.

Fontes: Gabriel Aul (Twitter), PC World

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.