Desktop virtual do Windows 10 entra em prévia pública

Por Felipe Demartini | 21 de Março de 2019 às 12h34
WCCF Tech

Os experimentos e os testes fechados chegaram ao fim e agora é hora de a Microsoft expandir um pouco mais a plataforma de desktops virtuais do Windows 10. A empresa anunciou que, a partir desta quinta-feira (21), seus usuários corporativos já terão acesso à plataforma, mesmo que ainda em um programa de preview público, e poderão começar a trabalhar com áreas de trabalho remotas.

Diversas delas podem rodar ao mesmo tempo em um único servidor, com a plataforma de cloud computing Azure fazendo todo o trabalho duro. Os desktops virtuais do Windows 10 darão acesso a ferramentas do pacote Office e também aos dados disponibilizados pelos administradores, funcionando como um computador convencional, só que na nuvem e de forma mais segura.

Proteção, aliás, é uma das palavras-chave da empreitada. Anunciada no ano passado, a ideia da plataforma de desktops virtuais da Microsoft é garantir maior segurança às companhias, principalmente na utilização de dados. Os arquivos podem ficar armazenados em um local protegido mesmo enquanto os funcionários estão em trânsito, sem a necessidade de transferência.

Além disso, a plataforma de desktops virtuais tem ferramentas especiais para administradores de sistema, que podem gerenciar diferentes permissões de acordo com cada usuário. Várias instâncias de áreas de trabalho podem rodar a partir de um mesmo servidor, todas disponíveis imediatamente para os usuários de acordo com as configurações colocadas por cada responsável pela rede.

Como dito no ano passado, outro dos principais focos da Microsoft é garantir a produtividade. Não apenas os dados e aplicativos estão disponíveis em qualquer lugar a partir de uma máquina robusta e capaz de rodar tudo, mas elas também funcionam imediatamente após o acesso, sem a necessidade de carregamento, boot, atualizações ou outros processos que podem atrasar o trabalho.

Segundo a empresa, o acesso ao serviço já está incluso a todos os assinantes da plataforma Microsoft 365. Entretanto, para que os desktops virtuais funcionem, é preciso também a adesão ao Azure para que o acesso aos servidores permitam o funcionamento da novidade. Além disso, neste momento, apenas usuários de certas regiões dos Estados Unidos têm acesso ao recurso.

No lançamento, entretanto, não será assim. A companhia não disse exatamente quando essa liberação vai acontecer, mas afirma que os desktops virtuais do Windows 10 estarão disponíveis em todas as regiões atendidas pelo Azure.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.