Windows 10 pode usar sistema parecido com torrent para atualizações

Por Redação | 16 de Março de 2015 às 11h35
photo_camera Divulgação

Em uma tentativa de reduzir o stress dos próprios servidores e o gasto de banda de empresas e usuários comuns, a Microsoft parece estar adotando uma alternativa interessante para o download de atualizações do Windows 10. De acordo com informações reveladas pelo site The Verge, a empresa vai utilizar um sistema peer-to-peer para esse tipo de operação, em uma dinâmica semelhante a dos torrents.

Na novidade que já deve estar disponível em futuras versões Beta do sistema operacional, será possível realizar o download dos arquivos não apenas a partir dos servidores da própria empresa, mas também de outros usuários na internet e de computadores na própria rede. A última opção, mais especificamente, pode acabar sendo uma boa para os administradores de TI, já que é possível fazer com que todas as máquinas – mesmo aquelas não conectadas com o lado de fora – possam receber as correções a partir de um PC “central”.

O mesmo vale para usuários que ainda contam com pacotes de internet com franquias de consumo e, sendo assim, poderão economizar seus dados realizando o download do update uma única vez. E isso tudo também vai valer para as atualizações de aplicativos do Windows 10, que também poderão ser distribuídos por redes peer-to-peer como forma de ampliar seu alcance.

Tudo isso, logicamente, ficará sob controle total do usuário. Ele poderá, por exemplo, escolher se deseja mesmo baixar as atualizações a partir de mais de uma fonte ou se tais origens estarão apenas dentro da própria rede ou fora dela. Além disso, a recíproca também é verdadeira e dá para restringir o acesso dos outros às atualizações já baixadas, as tornando acessíveis exclusivamente pelas máquinas locais, ou então para ninguém.

É uma alternativa interessante e chama a atenção que ela tenha sido adotada por uma empresa do porte da Microsoft. Por outro lado, desde já, o método levanta preocupações quanto à segurança, já que esse download de atualizações por outras fontes que não sejam as oficiais pode ser amplamente aproveitado por hackers, disfarçando malwares e outras pragas virtuais como pacotes legítimos e fazendo com que o Windows 10 os reconheça como downloads certificados.

Também não se sabe ao certo quando essa possibilidade estará disponível para os Beta Testers do Windows 10. A Microsoft ainda não falou quando um novo pacote de funções estará disponível para eles – nem quais serão as novidades adicionadas na nova rodada. Todos continuam esperando e a previsão de lançamento “final” do sistema operacional é para o segundo semestre deste ano.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.