Tela inicial do Windows 9 aparece na internet

Por Redação | 27.08.2014 às 12:55

As primeiras informações concretas sobre o Windows 9, chamado internamente na Microsoft de versão Threshold, já começaram a aparecer. O sistema, que estaria prestes a entrar em uma etapa de testes abertos com os usuários, teve nesta quarta-feira (27) sua Tela Inicial vazada pelo site WinBeta, que também revelou as primeiras informações sobre sua usabilidade.

A primeira grande mudança que se percebe é a mudança na forma como os aplicativos e informações são exibidos. Um movimento já iniciado no Windows 8 continua aqui, com a Microsoft aproximando ainda mais seu sistema operacional dos concorrentes mobile como o iOS e o Android. Todas as opções estão ao alcance de um clique e o usuário pode personalizar os itens da tela como desejar.

Outra alteração que será bastante sentida pelos usuários está relacionada ao desktop. Ainda sofrendo com as críticas relacionadas ao fim do Menu Iniciar, a Microsoft pretende ousar mais uma vez e acabar também com a Área de Trabalho, mas só nos dispositivos em que ela não é necessária. É o caso, por exemplo, de tablets ou outros dispositivos móveis.

Windows 9

A ideia, aqui, é unir as duas coisas. Os usuários do mobile teriam uma interface mais simples e acessível para a tela de toque. Enquanto isso, quem usa o sistema operacional no PC terá acesso ao desktop tradicional, com o novo Menu Iniciar agindo como uma Tela Inicial quando colocado em tela cheia, aproximando as duas interfaces. Os aplicativos são os mesmos e tudo será integrado, mas os itens serão mostrados de maneiras diferentes e com uma interface mais adequada para cada aparelho.

O sumiço da Área de Trabalho também já havia sido comentado antes e faz parte de um movimento da Microsoft para tornar a utilização do Windows 9 mais imersiva e simples. Quem já utilizou o sistema em uma versão touch sabe a dificuldade que é lidar com a usabilidade tradicional da plataforma, e é justamente isso que a empresa deseja extinguir com essa distinção entre dispositivos.

E a ideia da fabricante para garantir essa transição tranquila é deixar claro que os usuários estão lidando com versões variadas. Nos dispositivos sem Área de Trabalho, por exemplo, pastas de sistema, ícones e atalhos tradicionais não estarão plenamente acessíveis, de forma que o utilizador lide única e exclusivamente com a interface, sem complicações. O mesmo vale para o outro grupo, que nos computadores, terá acesso direto ao desktop e uma distinção clara em relação ao mobile.

Mais adições

Outras alterações também devem aproximar bastante o Windows 9 e o Windows Phone. É o caso, por exemplo, de um novo sistema de notificações, cujos detalhes ainda são escassos mas deve apresentar um funcionamento semelhante ao dos celulares. Todos os alertas do sistema serão agrupados em um único lugar, facilitando a visualização e impedindo que a tela do usuário seja invadida por milhares de janelas dos mais diferentes tipos.

A integração da Cortana ao sistema operacional também já estaria confirmada e ela teria um tile específico na Tela Inicial. A partir dali, seria possível utilizar a assistência de voz tanto para pesquisas online quanto para abrir aplicativos, por meio do microfone do dispositivo utilizado. A ideia geral é que ela seria ativada por apenas um clique, mas a Microsoft também estaria estudando outras formas de acionar o recurso.

Outras funcionalidades já confirmadas antes também devem dar as caras no teste do Threshold. É o caso, por exemplo, dos “live tiles”, quadros de aplicativos interativos que exibem informações e dependem da ação dos desenvolvedores para serem ativados. O mesmo vale para o fim da barra lateral do Windows 8, que não agradou e deve deixar de existir, com algumas de suas funções integradas diretamente aos aplicativos.

Como fruto do processo de desenvolvimento diferente que a Microsoft aplicou com o Windows 9, pode ser que muitas das características disponíveis no Threeshold não estejam disponíveis no lançamento oficial. Seja por necessitarem de desenvolvimento adicional ou parcerias com desenvolvedores, a ideia da fabricante é dar um suporte semelhante ao visto nos celulares e tablets, com atualizações mais constantes e novidades sendo adicionadas de tempos em tempos.

Mas a grande mudança, de verdade, se dá na postura da Microsoft com relação a seu sistema operacional. De acordo com informações ainda não confirmadas, o Windows 8 já ficou mesmo para trás, e agora, deve receber apenas atualizações de segurança. O foco com novas funcionalidades e ideias está voltado para o futuro, e a ideia é ampliar ainda mais o domínio do sistema operacional não apenas nos PCs, mas também em outros dispositivos.

A empresa tem marcado para setembro um evento junto à imprensa, no qual, espera-se, será anunciada a nova versão do Windows. Rumores apontam para uma possibilidade de que os testes do Threshold comecem também no mês que vem, estando disponíveis para todos os usuários. Falta pouco, então vamos esperar.