Microsoft já começa a falar no fim do suporte ao Windows 7

Por Redação | 09.07.2014 às 15:45
photo_camera Reprodução

Enquanto as pessoas ainda lidam com a morte do Windows XP, presente em cerca de 25% dos computadores do mundo, a Microsoft já começa a falar no fim do suporte ao Windows 7. Em um comunicado, a empresa lembrou a todos que o chamado “suporte mainstream” ao sistema operacional vai até o dia de 13 de janeiro de 2015, nesta e em outras soluções.

Isso significa que a plataforma deixa de ser uma prioridade para a companhia, mas não se preocupe, ela não vai morrer tão cedo. A partir da data, o Windows 7 entra em suporte estendido, recebendo atualizações de segurança e outros novos recursos, mediante pagamento, por pelo menos cinco anos, de forma a garantir a transição para sistemas operacionais mais novos.

Outros produtos que também entram nesse estágio são o Windows Phone 7.8, o Exchange Server 2010, Windows Server 2008 e Windows Storage Server 2008. Além disso, chegam ao fim definitivo de seu suporte o Windows CE 5.0 e o Virtual Server 2005. Nesse caso, a orientação da Microsoft é que os usuários modifiquem automaticamente suas infraestruturas e sigam para as versões mais recentes dos sistemas, de forma a garantir a continuidade da segurança e do apoio da empresa.

Hoje, o Windows 7 está em 50% dos computadores de todo o mundo e a transição para as versões mais novas promete ser ainda mais complicada que a vista com o XP. Enquanto a versão 8 do sistema operacional continua sofrendo com um suporte demasiado a dispositivos com tela sensível ao toque e apenas agora começa a agradar mais aos usuários, seu antecessor caiu muito bem no gosto de diversos segmentos, desde os comuns até os gamers, passando pelos empresariais. As informações são do NetMarketShare.

A situação é ainda mais complicada quando se trata das plataformas usadas em servidores, que exigem rotinas avançadas e redundantes de backup, instalação e proteção. Na visão da Microsoft, algumas infraestruturas maiores podem exigir até 200 dias para a mudança, então, a ideia é que as companhias comecem não apenas desde já a pensar, mas também a executar a migração para novos sistemas.

O suporte oficial da Microsoft ao Windows XP foi encerrado em abril de 2014. Desde então, porém, a taxa de adoção do sistema operacional não caiu muito. A Microsoft tem realizado extensos programas de incentivo à migração, focando principalmente nas falhas de segurança e compatibilidade ainda existentes no antigo sistema. Mas, ao que parece, as campanhas têm sido pouco eficazes.