Apple se torna a maior empresa de smartwatches do mundo

Por Felipe Demartini | 02 de Março de 2018 às 11h22
Crew/Visual Hunt
Tudo sobre

Apple

A Apple assumiu a liderança do mercado de tecnologias vestíveis em 2017. Os números são da IDC, que mostrou um crescimento de 57,5% no market share da companhia de Cupertino, levando-a à primeira colocação e deixando para trás rivais tradicionais desse setor, como a Fitbit e a Xiaomi.

Muito desse domínio foi obtido por conta de um crescimento acelerado. De acordo com os dados revelados pela consultoria, foram 17,7 milhões de Apple Watches vendidos ao longo do ano passado, enquanto a segunda colocada em vendas foi a Xiaomi, com 15,7 milhões. Vale a pena citar que, aqui, estamos falando de toda uma linha de dispositivos vestíveis da marca chinesa, que também opera um valor bem mais barato que o cobrado pelo relógio inteligente da Maçã.

A estimativa é que as vendas da Apple tenham experimentado um aumento de 55,9% ao longo do ano, na onda de usuários que já têm intimidade com os wearables, mas estão em busca de soluções mais avançadas. É um movimento semelhante ao que acontece com os celulares, mercado no qual aparelhos de pequeno e médio porte tendem a ser substituídos por versões melhores e com mais recursos, mesmo que custem mais caro.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Enquanto a situação é de aumento de 57,5% no market share para a Apple no quarto trimestre de 2017, o momento é de queda para a Fitbit. Uma das mais tradicionais fabricantes de pulseiras inteligentes do mercado ocidental, ela experimentou uma redução de 17,3% em sua participação de mercado no ano passado, caindo para a segunda colocação e com pouca perspectiva de retorno à liderança, pelo menos até o final de 2018.

Houve queda, também, para a Xiaomi, que no final do ano passado viu uma redução de 4,5% em sua participação. Ela deteve 14,7% do setor, ficando na terceira colocação e à frente da Garmin, que detém 6,6% do market share. No último trimestre de 2017, ela viu sua participação crescer 4,7%.

Por outro lado, quem realmente tem motivos para comemorar é a Huawei, que, apesar de estar na quinta colocação do mercado de wearables, viu sua participação no setor quase dobrar. No quarto trimestre de 2017, o crescimento foi de 93,2% em relação ao mesmo período do ano anterior, com 2,4% dos dispositivos vestíveis disponíveis no mercado pertencendo à fabricante asiática.

Apesar disso, o mercado, como um todo apresentou crescimento modesto, apesar de a IDC enxergar com bons olhos a ascensão. Foram 115,4 milhões de unidades de wearables colocadas nas lojas ao longo do ano passado, um aumento de pouco mais de 10% em relação às 104,6 milhões de unidades de 2016.

Fonte: IDC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.