'Quanto menor for o gadget, melhor para o usuário', diz designer do Google Glass

Por Redação | 17.04.2014 às 13:28
photo_camera Divulgação

Já parou para pensar em como eram os computadores dez anos atrás? Em um curto período de tempo, os notebooks, desktops e equipamentos que utilizamos quase todos os dias passaram de grandes trambolhos para dispositivos que cabem na palma da mão. Basta olhar os smartphones e tablets da geração atual para perceber que os aparelhos estão ficando cada vez menores.

Essa promete ser uma tendência seguida por todos os tipos de produtos tecnológicos, desde os celulares até os relógios e pulseiras inteligentes. E na opinião da designer Isabelle Olsson, quanto menor for o gadget, melhor será para o usuário. Olsson é responsável por ajudar na parte estética do Google Glass, e agora é uma das protagonistas de uma nova série de vídeos da empresa que mostra a importância do design na tecnologia. As informações são do site SlashGear.

No vídeo "Google Design Minutes", a designer discute o processo de adaptação dos óculos de realidade virtual, que passaram de algo enorme e incômodo a um conceito mais confortável e ergonômico para o usuário. Olsson exibe alguns dos primeiros protótipos do acessório, quando ele ainda era acoplado a um enorme periférico em formato de óculos de sol. Outra versão um pouco menor reduzia o espaço ocupado pelas lentes frontais, mas aumentava consideravelmente o número de componentes nas laterais. Ambos os modelos bem diferentes do Glass que conhecemos hoje.

Google Glass

Olsson com um dos primeiros protótipos do Glass (à esquerda) e a versão mais atual (à direita). (Foto: Silicon Valley)

Um dos quesitos fundamentais para a equipe que trabalha no aparelho é reduzir sua "essência" e tornar sua tecnologia simples e menor. "Eu pensei: 'Tenho um grande desafio na minha frente'", disse Olsson. Ela comenta que o objetivo permanente dos funcionários por trás do Glass é reduzir ainda mais seu peso conforme o lançamento oficial do produto se aproxima – possivelmente no final de 2014. "Estou obcecada até agora com a questão do peso", brinca a designer. Até o momento, o gadget pesa 65 gramas.

A versão atual do Google Glass já é bastante prática, mas ainda não é o protótipo final. Ou seja, o dispositivo pode ficar ainda menor, sem perder suas funcionalidades. Além disso, quanto à parte estética, os usuários poderão optar por outros modelos, já que o Google fechou uma parceria com as fabricantes de óculos Luxottica, que tem entre seus clientes marcas como Ray-Ban e Oakley. Ambas já confirmaram que seus primeiros modelos do Glass chegarão ao mercado em 2015.

Diferente de outros aparelhos, como o Moto X, o Glass possui poucas opções de personalização na parte visual. Fora as edições diferenciadas fabricadas pela Luxottica, a única mudança é na haste do lado direito do acessório, disponível em várias cores. Mais novidades devem ser reveladas durante o Google I/O, conferência para desenvolvedores, engenheiros e profissionais de tecnologia que acontecerá nos dias 25 e 26 de junho. A empresa já confirmou que o evento terá um foco especial voltado para o design, incluindo palestras e sessões de workshops.