Pesquisadores desenvolvem software capaz de roubar senhas com o Google Glass

Por Redação | 27 de Junho de 2014 às 11h49
photo_camera Divulgação

O Google Glass pode se tornar mais um vetor de ataque na mão de criminosos. Um grupo de pesquisadores da Universidade de Massachusetts realizou um estudo demonstrando a possibilidade de roubar códigos PIN de telefones celulares a uma distância de até 44 metros da vítima apenas a observando.

Como explica o Daily Mail, a ideia básica do software desenvolvido pelos pesquisadores é analisar a sombra e acompanhar o movimento da ponta dos dedos para reconhecer a entrada na tela de toque de smartphones e tablets. Liderada pelo Professor Xinwe, a equipe também afirma que a mesma técnica poderia ser usada para capturar dados de tablets e smartwatches com bastante facilidade.

"Nossa câmera de espionagem, incluída no Google Glass, grava um vídeo da vítima tocando na tela do aparelho e automaticamente é capaz de reconhecer mais de 90% do que é digitado", escreveu Xinwe. "Funciona até mesmo se nós não conseguimos enxergar a tela do dispositivo."

O software poderia ser facilmente utilizado para capturar dados em bares e conferências, lugares onde as pessoas frequentemente utilizam seus aparelhos celulares.

Google Glass

Com uma câmera mais potente, os pesquisadores alegaram que o software poderia reconhecer toques na tela do smartphone a até 150 metros de distância.

O grupo irá apresentar o software na próxima Blackhat, encontro anual de especialistas em segurança de informação, que acontecerá entre os dias 2 e 7 de agosto nos Estados Unidos.

A equipe também está trabalhando em uma solução para o problema: um teclado que aparece em uma parte diferente da tela a cada vez que é acionado.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.