Nova versão do Google Glass pode chegar no ano que vem com processador Intel

Por Redação | 01.12.2014 às 11:31
photo_camera Divulgação

Há quem diga que o Google Glass já tem seu velório marcado, com o Google perdendo o interesse e reduzindo cada vez mais os times de desenvolvimento e projetos para o wearable. Apesar disso, novos rumores publicados pelo The Wall Street Journal afirmam que o aparelho não apenas está vivo e bem, como uma segunda versão dele pode chegar ao mercado com chips e processadores da Intel.

As informações indicam que o Google estaria firme em seus propósitos de lançar o Glass para todo o mercado em algum momento do ano que vem e teria como um de seus principais focos o aumento na vida útil da bateria. A companhia quer fugir do estigma de quase toda tecnologia vestível e fazer com que os usuários não tenham que recarregá-lo todos os dias.

Nesse ensejo é que a parceria com a Intel seria fundamental. A empresa seria não apenas a fornecedora de chips para o Google Glass, mas também estaria trabalhando lado a lado com a gigante das buscas para chegar a soluções econômicas e funcionais que aumentem a autonomia da bateria dos óculos de realidade virtual antes que eles cheguem às prateleiras das lojas.

Oficialmente, não há informações sobre os planos para o Google Glass, mas a empresa afirma que todas as perspectivas originais para o dispositivo estão mantidas e que ele não está sendo deixado de lado. Afinal de contas, esse seria um triste fim para um produto que, para muita gente, foi um dos responsáveis por mostrar que os wearables são, efetivamente, algo real e não algo disponível apenas em filmes de ficção científica.