MWC 2018 76 / 80 vídeos

Hands-on MWC 2018 | ZTE Blade V9 e Axon M, o smartphone dobrável

05:06 | Por Wellington Arruda | 01 de Março de 2018
TUDO SOBRE

ZTE

Pra quem achava que os dispositivos dobráveis não apareceriam na MWC, a ZTE provou o contrário. O Axon M é um smartphone com duas telas seguindo esse conceito, com foco claro em produtividade. E, embora essa não seja a primeira vez que uma fabricante invista nesse tipo de produto, a ZTE aproveitou que os dispositivos dobráveis, com telas também dobráveis, estão sendo comentados para um futuro próximo.

Especificamente falando, este não é o caso do Axon M. Essa peça de hardware tem duas telas Full HD de 5,2 polegadas com modos de uso bem interessantes, e que realmente não se parece nada com boa parte dos outros produtos já lançados pela fabricante.

Só pra gente entender o que está acontecendo aqui, o ZTE Axon M é alimentado por um chip Snapdragon 821 com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento, que pode ser expansível via cartão microSD (até 256 GB). Ele também roda o Android 7.1.2 Nougat com a interface da própria empresa, e manter tudo isso ligado é um trabalho da bateria de 3.180 mAh.

O hardware não é o mais atual, tampouco o mais potente. Mas seu preço de US$ 724 indica que o que realmente custa caro nesse aparelho é o conceito dobrável para as duas telas. É como se fosse um celular um pouco gordinho com uma tela secundária, lembrando bastante o visual do Nintendo DS.

E o que você pode fazer com essas duas telas? Bem, existem modos de exibição no Axon M que fazem o produto ter um certo charme, sim. O modo espelho, por exemplo, faz com que a segunda tela espelhe literalmente tudo da primeira; uma aplicação legal é apoiar o smartphone numa mesa para que todo mundo consiga ver o conteúdo das telas.

Mas ele não é o único, é claro. Existe também um modo para usar dois aplicativos ao mesmo tempo; isso pode ser ótimo para quem precisa de mais produtividade. Ainda dentro dos modos disponíveis, o de tela estendida faz com que um aplicativo ocupe as duas telas, ou as duas páginas, e então ele vira uma espécie de tablet. Mas sempre com esse recorte aí no meio entre as duas telas.

Mas, mesmo se depois de ver isso você não curtir tanto, ainda dá para usar ele como um smartphone comum. É bem fácil alternar entre os modos, e no tempo que a gente brincou com o aparelho vimos que isso acontece de modo prático, sim.

O smartphone dobrável da ZTE ainda tem som estéreo e uma única câmera de 20 MP que grava em 4K e tem abertura f/1.8. Na hora de fazer fotos dos seus amigos, é só alternar o modo da câmera e girar o aparelho - e, inclusive, se você estiver fotografando alguém, a pessoa pode ter a mesma visualização que você tem no display primário.

Tudo bem que o ZTE Axon M não é, de fato, totalmente dobrável com um único display. Mas aparentemente nós veremos esse tipo de produto chegando muito em breve no mercado. É preciso ter em mente que esse modelo só é vendido pela AT&T.

A ZTE também trouxe o Blade V9, que está um pouco mais próximo do que os usuários comuns estão acostumados. O diferencial é que ele tem um design que lembra muito smartphones top de linha e preço que fica na faixa dos US$ 300, ou algo próximo dos R$ 975 - considerando a cotação de 28/02 e desconsiderando todos os impostos.

O V9 usa o vidro na parte de trás e metal nas laterais, e também tem um efeito bem bacana quando a luz reflete no aparelho. Ah, e apesar de não ter display de ponta a ponta, ele também segue o aspecto 18:9.

Por aqui nós ainda vemos duas câmeras na traseira: uma de 16 MP, outra de 5 MP. Na parte frontal, o celular da ZTE usa um sensor de 8 MP.

O smartphone ainda carrega um leitor de impressões digitais, chip Snapdragon 450, e pode ter 3 GB ou 4 GB de RAM, com 32 GB ou 64 GB de armazenamento, respectivamente. O Android dele já está atualizado para o Oreo, e a tela de 5,7 polegadas tem 2.160 x 1080p de resolução.

Só que nem tudo são flores no V9. Apesar de ter uma versão um pouco menos robusta, esse modelo específico ainda tem porta Micro-USB 2.0 e um slot híbrido para os chips de operadora e cartão microSD.

Ainda assim, para um smartphone que deve ser considerado um intermediário mais básico, o Blade V9 e o Axon M não devem chegar de maneira oficial no Brasil.

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.