Matérias Especiais 81 / 93 vídeos

DJI Tello, o perigoso drone seguro

21:03 | Por Adriano Ponte | 11 de Abril de 2018

A palavra “segurança” aparece tantas vezes no site do Tello, o pequeno drone da união Ryze/DJI/Intel, que pensamos no modelo como um dos mais seguros drones da atualidade. Erramos, e concluímos que ou ele é o drone seguro mais perigoso que já conhecemos OU é o drone perigoso mais seguro que já testamos.

A questão é simples: é bem fácil fazer trapalhadas com ele se o piloto não estiver atento, então vale a pena apontar algumas peculiaridades no voo do Tello. Se você não conferiu a análise completa do Tello do Canaltech, faça isso antes de prosseguir, entendeu?

Caso não tenha ficado claro, o que vem a seguir tem uma pitada de “drama”; logo entenda qualquer exagero como intencional, afinal, é um drone de pequeno porte (não uma bola de ferro assassina).

DRONE DE TETO

Se o Tello é planejado principalmente para uso dentro de casa e sua propaganda é entupida de cenas felizes de pessoas usando ele dentro de casa, esse é o primeiro teste a ser feito com ele. Como seu único sensor de voo fica na parte de baixo, ele foge para cima infinitamente até atingir o teto, e fica colado nele ridiculamente se debatendo até que você manualmente peça para o bicho descolar dali.

Essa peculiaridade foi a primeira coisa que notamos nele, e mais tarde descobrimos pela internet que uma das primeiras coisas que acontece com novos donos de Tello é conhecer essa afinidade do drone pelo teto das casas.

CARREGADOR COLEIRA DO MAL

É importante que um drone seja "foolproof", ou "à prova de idiotas". Pode ser que alguém pense ser uma boa ideia colocar o drone para carregar enquanto está ligado, e o comportamento esperado do equipamento é desativar-se ao notar que foi plugado à tomada.

O Tello não se importa com isso, e continua operando normalmente. Se o desastrado conectá-lo na tomada enquanto o drone está ligado, é possível até mesmo levantar voo, causando o maior estrago na sua mesa ou mesmo na sua cara.

ASSASSINO DE SANGUE FRIO

A velocidade de operação das hélices do Tello é baixa o bastante para não machucar os dedos acima do aceitável “vergão” de “algo atingiu meu dedo”. Isso é OK, porém, como sua avó dizia, “vai perder um olho, meu fio”; então temos que sempre pensar duas vezes ao olhar quatro hélices girando na sua direção.

O Tello ignora as leis de Murphy e fica pairando no ar com total confiança de que você não colocará a mão em suas hélices, principalmente pela parte de cima do drone. Você pode competir contra Darwin dando tapas no Tello ou mesmo tentando pegá-lo no ar, onde o drone tentará escapar de forma errante. Se era para ser tão seguro dentro de casa à curta distância dos mais descuidados seres do planeta Terra, seria obrigatório cobrir essas hélices com protetores integrais de material leve (ou mesmo uma pequena tela), e não somente com aparas de impacto nas pontas.

DECOLAGEM DE ATAQUE

Uma das possibilidades de decolagem do Tello é o modo “jogar para voar”, onde ele começa a rodar suas hélices e aguarda seu arremesso no ar para que assuma o voo. O problema fica por conta as ilustrações que claramente indicam um movimento de mão que projeta o drone para cima em arco, e fazer tal gesto inicia o modo “DECOLAGEM DE ATAQUE”, onde o drone acaba inclinando-se para a direção do usuário em um golpe certeiro de vingança ao tentar decolar.

O modo mais seguro é retirar a mão de baixo do drone, ao contrário do que a ilustração assassina indica.

MODOS DE AUTODESTRUIÇÃO

Existem modos de voo adicionais para facilitar o uso do Tello, como o "para o alto e avante" e o círculo 360º em volta de algo. O problema é que o drone tem tanta autoconfiança que passará por cima de paredes, pessoas e tudo que tente impedí-lo de sua missão, ocasionalmente falhando por ser atingido por alguma limitação espacial óbvia.

Mais uma vez a falta de sensores transforma um drone inofensivo em uma bola de demolição dentro de casa.

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.