Canaltech Responde 162 / 168 vídeos

CT Responde | Lavar celular com sabão é ruim?

07:02 | Por Adriano Ponte | 07 de Agosto de 2018

Faz algum tempo que celulares com resistência à água e capazes de sobreviverem imersões prolongadas em líquidos invadiram o mercado, e desde então algumas polêmicas entraram para o tema "lendas urbanas dos celulares". Confira agora um Q&A (ou FAQ) sobre o tema, sempre lembrando que celulares à prova d'água são diferentes de "resistentes", portanto consulte sua fabricante (via site ou pelas informações do aparelho) antes de afogá-lo. 

Devo limpar meu celular periodicamente?

Sim, e deve sempre que for possível. Um dos maiores vetores de contaminação do dia a dia é a tela do seu aparelho, sempre acumulando todo tipo de itens indesejáveis (como micro-organismos oportunistas). A dica é a mesma para celulares COM ou SEM resistência aos líquidos: pano umedecido com solução própria para higiene de eletrônicos OU limpadores NEUTROS, sem odorizantes nem "sabores". Lojas especializadas em portáteis possuem esse tipo de solução e podem indicar quais opções na sua localidade atendem bem esse propósito. 

Mas e o sabão?

Como dito, produtos neutros específicos para eletrônicos, e isso não envolve o sabão ou detergente; as vedações presentes em aparelhos à prova d'água se desgastam com o passar do tempo naturalmente, e agentes abrasivos ou voltados à limpeza mais agressiva podem acelerar o processo.

Então lavar na água é ruim?

Não, e muitos usuários fazem o procedimento durante o banho e afins, porém APENAS utilizando água. Neste caso não existe dano ao produto nem se expõe o eletrônico à condições fora do previsto na garantia e manual do usuário. 

Então qualquer água (sem) sabão/sabonete serve?

Cuidado com itens fora do padrão “água doce em temperatura ambiente, temporariamente imerso”.

Piscinas salgadas ou mesmo a água do mar já registraram mortes de smartphones com total resistência à imersões, apesar de não ser uma regra que afete todos os modelos (apenas recomendamos não sujeitar o aparelho à água com sal, conhecidamente problemático para isso.

Note que mesmo em condições ideais o aparelho não deve ultrapassar o tempo de submersão permitido pelo fabricante, visto que a água danificará o aparelho após esse período de tolerância. Mesma coisa para água muito quente, também fora do padrão imposto para a resistência existir.

Então ao seguir essas regras meu aparelho sempre será à prova d'água?

Enquanto sua estrutura for mantida íntegra, sim; isso significa que quedas ou impactos do dia a dia podem comprometer a integridade do modelo, tornando-o não mais à prova d'água.

Um celular com trincos na tela ou pequenas fraturas de mau uso nas laterais já não possui mais essa resistência, e mesmo danos “pequenos” ou “não aparentes” devem ser tomados como “alerta vermelho”.

Aparelhos em perfeito estado (porém com muito tempo de uso) podem apresentar desgaste natural de sua vedação, portanto recomendamos sempre consultar as informações oficiais da fabricante sobre a longevidade das resistências de seu aparelho.

Boa conservação, correto manuseio e atenção aos dados da fabricante são chave para manter um aparelho à prova d´água por muito tempo sem preocupações.

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.