Análise de Produto 315 / 360 vídeos

Samsung Galaxy J7 Neo [Análise / Review]

11:57 | 11 de Agosto de 2017

A Samsung atualizou a sua linha J, sinônimo de aparelhos com bom custo x benefício e especificações que não deixam os usuários mais básicos na mão, e nós do Canaltech passamos um tempo testando o Galaxy J7 Neo, que custa aproximadamente mil reais e vem como uma opção mais básica e com tela maior.

Será que o nome Neo, que sinaliza algo novo, é válido aqui ou teremos um dispositivo que só traz mais do mesmo no já saturado mercado de intermediários?
Vem comigo nessa análise que eu te conto!


O APARELHO

A Samsung embarcou no trem da nostalgia e ressuscitou o seu clássico design de plástico com tampa flexível, que a consagrou por todos esses anos até a renovação de sua linguagem de design com o Galaxy S6.

Ao segurar o dispositivo nas mãos, você logo sente que está com o sucessor espiritual do Gran Prime, um aparelho famoso da Samsung por sua performance e visual que deixavam muito a desejar. Mas, para a nossa alegria, não é o caso aqui: O J7 Neo pode ser todo de plástico, mas não aparenta ser frágil. Vem com 169 gramas e mesmo tendo sua tampa traseira e bateria removível, você não nota aquela sensação de cliques e creck crecks aqui e ali ao manusear a carcaça do aparelho. A tampa traseira texturizada pode soar nada premium, mas ajuda na pegada do dispositivo, e suas bordas levemente arredondadas não sao as mais confortáveis do mundo, mas dão aquela força pra evitar que o J7 Neo escorregue das suas mãos com facilidade.

A clássica câmera quadradinha e saltada da Samsung está presente, trazendo o flash dual tone e o alto falante traseiro um ao lado do outro, como em boa parte dos dispositivos mais antigos da Samsung. Completando o pacote, um botão home sem sensor de impressões digitais. Que infelizmente não contam com retroiluminação.


DISPLAY E MULTIMÍDIA

A Samsung optou por usar um display com resolução limitada ao HD, medindo 5.5 polegadas e com aproximadamente 269 dpi de densidade, o que a torna uma tela bem abaixo do esperado para um dispositivo na sua faixa de preço, mas calma aí que ela é Super Amoled, e a Samsung sempre manda bem displays para dispositivos móveis.

A tela conta com ótima reprodução de cores e níveis de contraste satisfatórios, mesmo tendo sua resolução em 720p, e você não nota pixels visíveis à olho nu, o que ajuda garantir a qualidade da tela durante a reprodução de filmes, jogos e qualquer conteúdo exibido na tela. Uma única ressalva aqui: O J7 Pro não possui sensor de luminosidade e por isso, não conta com a função de brilho automático de tela, o que pode ser algo bem chato se você já vem de outro smartphone que possua essa função tão básica nos dias de hoje, e mostra que a Samsung não mediu esforços para cortar custos na produção deste aparelho. E o brilho máximo do display não é exatamente ideal para enxergar a tela sob luz forte, o que não é comum em telas com a tecnologia Super Amoled, mas que não deve ser um grande problema no dia a dia.


ESPECIFICAÇÕES

A Samsung vem evoluindo muito quando falamos dos seus processadores Exynos, e ao invés de usar algum processador Snapdragon ou apelar para um Mediatek de mais baixo custo, a Samsung vem produzindo processadores intermediários assustadoramente eficientes, e o desempenho do J7 Neo é o reflexo disso tudo.

Em relação às gerações passadas, o J7 Neo é mais esperto e potente do que a maioria dos intermediários dessa faixa de preço. ele conta com:

* Processador Exynos 7870 Octa
* Octa-core de 1.5ghz
* 2 GB de RAM
* 16 GB
* GPU Mali-T830 MP2
* Dual SIM com suporte ä 4G.
* Android 7.0 Nougat

E pra vocês que curtem testes de benchmark e gráficos malucos, aqui vão alguns dos resultados dos testes que fizemos com o J7 Neo aqui no Canaltech.


USABILIDADE E DESEMPENHO

O J7 Neo é um smartphone básico, que não tem a pretensão de ser um intermediário premium, e que é mais atrativo por dentro do que por fora. A Grace UX, mesma skin usada nos Galaxy S8, é leve, e se baseia no Nougat puro em vários sentidos. A gaveta de apps agora é acessada arrastando o dedo para cima direto da tela inicial, como nos Pixels e novos Motorolas por aí, e os ícones da interface continuam coloridos mas ficaram bem minimalistas, com poucas transições e animações ao navegar pelo sistema.

Também não notamos muitos apps desnecessários, ou bloatware, apenas os apps básicos da Samsung, que você pode desativar ou só ignorar mesmo.

Uma das novidades e grande destaque neste smartphone é a presença de TV Digital no padrão Full Seg, o que permite que você assista aos seus canais favoritos em qualidade que beira ao Full HD, com opções legais como gravar os programas que quiser, direto do app nativo. O sinal costuma ser muito bom, mas se você nao carregar com você a antena inclusa na caixa do aparelho, dá pra usar o seu fone de ouvido como antena, encaixando ele na entrada P2 do aparelho, e isso vai tornar a experiência mais difícil por conta das perdas de sinal que acontecem. No geral, o app funciona bem e a experiência é agradável.

Em termos de desempenho, ficamos surpresos com a performance do J7 Neo, que consegue abrir apps com boa velocidade, realizar multitarefas sem grandes demoras ou travadas absurdas, mesmo com os seus 2 GB de RAM, que para os padrões de hoje, já sao pouca coisa para a maioria dos usuários. O processador Exynos 7870 lida muito bem com as tarefas mais avançadas também, rodando games mais pesados como Breakneck, Real Racing 3, Asphalt Xtreme e Injustice 2 com facilidade, com uma excelente taxa de quadros por segundo se os games forem mantidos em qualidade mediana ou alta em certos casos. Games mais casuais e os clássicos apps de mensageiros e redes sociais fluirão sem problemas aqui, e não notamos travamento em nenhum momento.

Se você optar por aumentar esses gráficos dentro de alguns games, ou o smartphone estiver atolado de tarefas abertas em segundo plano, você verá as quedas de frames e gargalos na performance, te fazendo lembrar que estamos falando de um intermediário, que mesmo com as suas limitações de hardware, é um pequeno guerreiro que fará o possível pra não te deixar na mão.

CÂMERAS

A câmera traseira do J7 Neo conta com 13 megapixels, abertura de F/1.9 e sensor CMOS para fotos mais precisas e com mais entrada de luz.

A qualidade das fotos tiradas de dia ficam bem aceitáveis se pensarmos em um intermediário, e provavelmente se sairá melhor do que a maioria dos seus concorrentes nessa faixa de preço. Você notará qualidade mediana de detalhes e reprodução de cores , sem exageros nos contrastes e saturação. Há um tímido modo manual que permite controlar ISO, exposição e balanço de branco, e modos como esportes e foto com som, que achamos bem simplórios e só pra passar o tempo mesmo. A câmera traseira grava vídeos em 1080p á 30 quadros por segundo, com a mesma qualidade visível nas fotos, mas sem nenhum tipo de estabilização óptica ou digital.

A Samsung apostou em um bom sensor CMOS aqui no J7 Neo, e se você está querendo um smartphone para fotografias bem casuais e com o foco em redes sociais como o Instagram e Facebook por exemplo, o J7 Neo pode ser uma escolha interessante.

Na câmera frontal temos 5 megapixels com uma boa abertura de F/1.9, igual a câmera traseira. isso garante boas selfies em ambientes iluminados, mas nada de impressionante aqui. Há opções de selfies panorâmicas e o bem vindo flash frontal, que pode ser ativado junto com o flash gerado pelo brilho da tela que se eleva para fingir que é um flash físico, um truque sagaz que te ajuda nos ambientes com pouca luz. para selfies casuais é uma boa câmera, e está próxima em qualidade á outras câmeras frontais de dispositivos intermediários nessa faixa de preço.

E falando em cenas de baixa luz, ambas as câmeras se saíram razoavelmente bem por conta da abertura de F/1.9, mas você notará granulados e ruídos de ISO alto para compensar as cenas, tornando o foco da câmera traseira muito confuso e perdido durante a noite, então tenha paciência e lembre-se que esse smartphone não é focado em fotografias e faz bem o seu papel para a sua faixa de preço.

BATERIA E ACESSÓRIOS


Em relação ao J7 metal do ano passado, o J7 Neo perdeu 300mah de autonomia, indo de 3,300 para 3.000 mah. Mas será que essa pequena perda faz estrago no seu uso diário, ou o J7 Neo surpreende e chega ao final do dia com folga?

Em nossos testes de stress e uso intenso de bateria, realizando streaming de vídeos em 1080p via wifi com volume e brilho da tela no máximo e com todos os sensores ligados por uma hora ininterrupta, o J7 Neo apresentou uma taxa de uso de bateria de 9%, um número impressionante para os dias de hoje, mostrando que o display com resolução apenas em HD e o novo processador Exynos fabricado em apenas 14 nanômetros fazem mesmo muita diferença, se mostrando eficientes em uso intenso.

No uso diário, com 4g ligado e brilho da tela sempre entre o médio e o máximo, ouvindo Spotify sempre que possível, assistindo alguns vídeos no Youtube, redes sociais, apps de mensagens e games diversos por uma hora, eu consegui finalizar o dia com 28% de bateria, isso em um padrão bem intenso de uso. Um usuário mais básico conseguirá chegar ao segundo dia de uso numa boa, sem ficar na mão.


VALE A PENA?

O preço sugerido para o Galaxy J7 Neo é de R$999,00, e nessa faixa de preço, há concorrentes com designs mais arrojados e outras features interessantes como o Moto E4 Plus, o Moto G5, o Zenfone 3 Max de 5.2 polegadas e o LG K10 Novo, e seus pontos fortes sao o belo display Super Amoled, TV Digital Full-Seg e ótimo desempenho para um intermediário, então se o seu foco é autonomia de bateria, TV Digital, uma tela bem bonita e nao liga muito pra plástico ou designs mais arrojados, o J7 Neo pode ser uma boa pedida pra você.