Análise de Produto 323 / 328 vídeos

Motorola Moto G5S Plus [Análise / Review]

12:04 | 30 de Agosto de 2017

Não, você não está sonhando. A verdade é que a Motorola passou a explorar um pouco mais a família Moto G, assim como a Samsung faz com a linha Galaxy J. E não há nada de errado nisto, mas ele chega cerca menos de 6 meses após o lançamento do Moto G5, o que de certa forma é um tiro no pé desse modelo.


Mas o Moto G5S Plus nos diz algo interessante sobre o mercado. Se você curte câmeras duplas e recursos extras de fotografia, saiba que eles estão chegando com força também nos intermediários.

OUTRO MOTO G?

Ele é, basicamente, igual ao Moto G5S. Desta forma, toda a peça é construída em alumínio e com a famosa e criticada proteção contra respingos d'água. Também não há mais o plástico na traseira, e quem toma o lugar agora são as listras para as antenas e conexões.

Em comparação com o G5 Plus, o G5S é maior, mais largo e espesso. Por ter tela maior, ele também é 13 g mais pesado, fechando uma gadget cheio de detalhes com 168 g.

O Moto G5S é confortável de ser segurado e fica firme na mão, benefícios da traseira arredondada e do diamond cut. Agora, usar ele MESMO só com uma mão, já é uma tarefa meio difícil e requer um certo esforço.

Outros dois pontos também não nos agradaram tanto assim. O smartphone não suporta mais dois chips de operadora ao mesmo tempo em que um microSD expande a memória. Esse visual unibody com bandeja híbrida na lateral esquerda também tem uma câmera bem saliente, então já fica o alerta para usar uma capinha.

Mas o Moto G5S também tem aquele leitor biométrico com gestos que substituem os botões de navegação, dando a ele toda a tela para ser utilizada apenas pelo conteúdo. E em termos estéticos, essa nova geração está bem mais refinada, abandonando a ideia de que “o Moto G traz o mais simples”. Proposta boa, mas que empata nos recursos deixados de lado na última geração.

DISPLAY E MULTIMÍDIA

O G5 Plus tem tela de 5,2”, que agora é o tamanho do G5S. Para o G5S Plus, a Motorola utiliza um painel IPS LCD de 5,5”, meio que voltando às raízes. O tamanho maior, porém, mantém a resolução Full HD (1920 x 1080p@401 PPI) e a proteção Gorilla Glass 3.

E, sim, ela fica nos mesmos padrões do G5S, ou seja, você vai ter uma experiência bacana. Mesmo que ainda seja maior, ela exibe muitos detalhes e cores vívidas, e também não faz feio em cenas escuras.

A tela do G5S Plus é bacana de ser utilizada no modo intensidade, que regula as cores e saturação. O que preocupa mesmo é a saída de som que fica apenas na parte inferior, e que você pode tapar facilmente enquanto assiste ou joga alguma coisa. Com isto em mente, saiba que essa saída de som mono não é uma das melhores que já vimos em intermediários, mas também não faz feio.

Você tem um volume bacana, algo bem parecido com o do Moto G5S, mas não preenche a lacuna de um smartphone intermediário com áudio imponente.

ESPECIFICAÇÕES

Por baixo do capô, o Moto G5S Plus é basicamente a mesma coisa do G5 Plus, logo as melhorias acabam não sendo tão intensas. O grande destaque, é que diferente da geração anterior ele conta com 3 GB de RAM.

* Chipset Qualcomm Snapradron 625 de 2.0 GHz;
* GPU Adreno 506
* 3 GB de RAM;
* 32 GB de memória (~23 GB);
* NFC;
* Bluetooth v4.2;
* TV Digital (FULL-SEG E 1-SEG) e Rádio FM;

Com isso tudo, nós também rodamos as principais ferramentas de benchmark no G5S Plus. O resultado, é claro, vocês podem conferir agora.

USABILIDADE E DESEMPENHO

Ter 1 GB a mais de RAM permite ao G5S Plus ser um companheiro mais forte para quem também usa o smartphone para trabalhar. Assim você pode deixar vários apps rodando em segundo plano, e a preocupação de se deparar com travamentos é bem menor por aqui, visto que ele também pode rodar dois apps ao mesmo tempo.

Nós testamos jogos pesados no G5S Plus e ele se saiu muito bem. É difícil encontrar títulos que o façam engasgar, de fato. GTA: SA foi um dos que rodou numa boa, mesmo com gráficos no máximo. Asphalt Xtreme, por sua vez, não teve nenhum problema de queda de FPS, logo nós tivemos um gameplay bem bacana com ele.

Outro ponto de destaque é a presença do Android 7.1.1, no lugar da versão 7.0 que vem instalada no G5 Plus. As mudanças são bem tímidas, e nós temos por aqui o novo launcher da Google com poucos aplicativos pré-instalados.

Ah, e sim, os recursos de software da Motorola estão aqui presentes no aplicativo Moto. Lá você gerencia tanto as ações, como virar o aparelho para abrir a câmera; e a tela, para exibir a hora e notificações com o painel bloqueado.

CÂMERAS

Você, assim como nós, pode até não ser fã dessa elevação na parte da câmera no Moto G5S. Mas alguém aí tem a coragem de dizer que esse sistema duplo de câmeras não está sorrindo? Gente, a mistura dos dois sensores de 13 MP (f/2.0) com o flash duplo claramente forma um rostinho simpático.

A gente não sabe se essa foi a intenção da Motorola, mas eles trazem para a categoria recursos como o foco seletivo, que forma o efeito bookeh. Outro recurso legal é o preto e branco seletivo, que permite selecionar o que ficará colorido. Por fim, o sistema permite também recortar os planos de fundo para fazer… montagens. E montagens que são c l a r a m e n t e montagens, tá bom? Nada profissional.

De fato, esses recursos funcionam, e nos dois primeiros você ainda pode escolher a intensidade do efeito. E para aproveitar bem esse sistema, onde um dos sensores é monocromático, aqui vão algumas dicas para você não ter resultados bizarros:

1. Procure sempre locais bem iluminados;
2. Muitos detalhes em volta podem bugar os sensores;
3. Se você estiver contrastando com o plano de fundo, a captura será mais rápida, assim como a edição.

Deixando de lado essas novidades, nós conseguimos fazer belas fotos com o G5S Plus e com cores bem definidas. O balanço de branco mandou bem nos cenários pelos quais passamos, então as composições ficam bem interessantes. O foco trabalha bem rápido com o conjunto laser + PDAF, mas ainda assim não espere por resultados muito acima da média.

Uma coisa que não agradou muito nas fotos do G5S Plus, de modo geral, é o fato de que as composições são compreensíveis, mas muitas vezes os detalhes ficam ligeiramente borrados.

Ah, e sim, essa câmera trabalha muito melhor com cliques durante o dia e com bastante luz. Em cenários noturnos as fotos são cheias de granulado, então espere resultados bem casuais.

O G5S Plus ainda pode gravar em Full HD com 30 ou 60 fps, e em 4K com 30 fps, mas não há nenhuma estabilização.

Na parte frontal, agora nós temos uma câmera de 8 MP (f/2.0) com ângulo de captura de 85 graus. O que você deve esperar dela, de fato, são selfies com detalhes e sem cores borradas; ela também é rápida na hora de mudar o balanço de branco, e além de contar com flash LED, pode gravar em Full HD com 30 FPS.

BATERIA E ACESSÓRIOS

A Motorola resolveu apostar novamente numa bateria com 3.000 mAh de capacidade. O G5S segue compatível com o TurboPower, que dá um gás na hora de carregar o smartphone.

O legal é que, mesmo com uma tela maior, em nosso teste de estresse, reproduzindo vídeos em streaming no YouTube com brilho máximo e conectado ao Wi-Fi, ele teve uma descarga média de 13% por hora. Essa, inclusive, foi a mesma média do Moto G5 Plus.

De modo geral, no G5S Plus o resultado acaba não sendo tão distante do G5 Plus. A diferença é que agora você tem uma tela um pouco maior, então, sim, ele pode gastar mais energia em uso intenso. Em uso moderado, a autonomia deles acaba sendo a mesma, ou seja: um dia inteiro bem longe das tomadas.

VALE A PENA?

Em relação ao Moto G5 Plus, o G5S Plus realmente consegue ser um dispositivo superior. Para quem acabou comprando a versão… “desatualizada” (?) do smartphone, o sentimento pode não ser dos melhores, visto que neste modelo nós temos 1 GB a mais de RAM. E isso sem considerar o sistema duplo de câmeras, que consegue fazer fotos bem legais - mas também não espere a qualidade de um iPhone 7 Plus, por exemplo.

O Moto G5S Plus é a sacada da Motorola para smartphones intermediários, com a fabricante tentando sair do básico. Tudo bem, o sistema de câmeras não é dos melhores, mas você ainda tem algumas coisas que até então só estavam presentes apenas em produtos mais caros. E não vamos esquecer esse design metálico e cheio de detalhes, um “pouquinho” diferente do G5, mas mantendo os mesmos aspectos da linha Moto G.

Não vamos negar aqui que o G5S é um bom smartphone. Ele tem desempenho satisfatório tanto para navegação quanto para jogos, e bateria que pode durar um dia inteiro em uso. O upgrade, neste caso, pode ser válido se você vem de um Moto G4 ou alguma versão anterior. Para quem comprou o G5 recentemente… bem, não há muito o que fazer. 

Preço:

* R$ 1.499 na Moto;
* ~R$ 1.300 no varejo.