Análise de Produto 358 / 437 vídeos

Impressora 3D Stella: um modelo nacional e de baixo custo

07:21 | Por Redação | 11 de Dezembro de 2017

Imagine um mundo onde você pode recriar em alguns instantes um objeto que foi quebrado, ou mesmo criar algo do zero para organizar alguma coisa da sua casa - ou, ainda mais longe, imagine-se criando objetos úteis com literalmente uma impressora.

Bom, não de modo literal, como conhecemos globalmente, as impressoras 3D têm ganhado notoriedade, embora sua história comece na década de 80. Com os aprimoramentos da tecnologia, os materiais foram sendo substituídos por outros mais sólidos e duradouros, e os níveis de detalhamento foram aumentando na mesma medida.

Atualmente, você já consegue encontrar impressoras 3D que variam dos R$ 2.500 até valores mais altos, que até ultrapassam o de carros. Neste caso, nós vamos falar da Stella, criada pela Boa Impressão 3D como uma solução mais caseira, mas ainda com boas capacidades.

Mas, antes de mais nada, saiba que nós não estamos falando especificamente de uma impressora para uso industrial. Você até pode imprimir mais de um objeto ao mesmo tempo e comercializá-los, a sua imaginação será uma grande aliada. Só que o tempo de impressão de cada objeto pode variar e muito, levando em consideração a qualidade da impressão como pilar principal.

HARDWARE

Se você está pensando em se aventurar no mundo das impressoras 3D mas ainda acredita que isso seja uma coisa extremamente complexa, vamos começar pelo básico. O hardware de uma impressora 3D como a Stella não é tão difícil de ser compreendido. Este é o básico (e mais comum) que nós temos:

  1. Três motores de passos para mover a extrusora em três dimensões;
  2. Uma extrusora propriamente dita, que normalmente é aquecida na casa dos 200 graus;
  3. Uma chapa de vidro para a peça ser moldada;
  4. Um software para interpretar o código com o mini controlador, como o Repetier.

Não é tão complicado montar uma Stella na sua própria casa, porque as principais peças já estão encaixadas. Ela vem toda embalada em uma caixa com os acessórios, enquanto que os manuais de instalação e de uso são enviados por e-mail para os compradores da impressora.

Mas há um detalhe: a Stella imprime plástico. Seja ele PLA, PET, nylon, policarbonato, flexível e muitos outros, mas sendo essencialmente plástico. Se você está pensando em imprimir ABS nela, saiba que esta não é uma das ideias mais recomendadas pela fabricante; isso porque o material pode rachar em temperatura ambiente e tem mais alguns problemas em relação às impressões tradicionais.

COMO IMPRIMIR E CUIDADOS

Logo depois de fazer toda a configuração da Stella — o passo-a-passo está disponível no PDF enviado pela empresa aos compradores —, você tem duas opções para realizar as impressões: a primeira e mais fácil é pelo computador, utilizando o software Repetier, e a segunda é direto da própria impressora, mas aí você vai precisar desse painel LCD que custa R$ 200 adicionais.

A Boa Impressão recomenda o uso do Repetier, e até inclui no pacote alguns arquivos de configuração do programa para que você não tenha que quebrar a cabeça. O software tem suporte a arquivos “.stl”, e se você não é tão familiarizado com modelagens 3D, pode baixar arquivos prontos de sites como o MyMiniFactory ou do Thingiverse, que contam com um vasto banco de dados dos mais variados itens e aplicações.

Aí, depois de escolher o arquivo que será impresso, é só ir no Repetier e selecionar o fatiador, que é onde você determina a qualidade da impressão. Ah, e há algo peculiar no sobre o vidro: ele precisa de algo na superfície para deixar a impressão fixa, então você pode aplicar UM POUCO DE cola bastão, blue tape ou até mesmo um spray de cabelo.

Se por acaso você tiver comprado a Stella com o painel, dá pra fazer as impressões direto dela com um cartão SD. Neste caso, é só transferir os arquivos para o cartão, colocar no slot do painel e, então, navegar pelo botão giratório até a opção de imprimir o arquivo.

Só que nem tudo são flores, e a Stella é uma impressora que pode facilmente perder o passo. Se alguém, por acaso, mover ela um pouquinho, a sua impressão será arruinada. E é importante definir a cor do filamento, também, tá bom?

Ainda falando sobre o filamento, você não pode deixá-lo exposto à umidade ou em ambientes mais fortes, então sempre que terminar de usar, guarde ele no saquinho e em um local com temperatura ambiente - nada muito quente, nem muito frio.

Outra coisa importante: se o filamento estiver preso, pare imediatamente a impressão no Repetier ou apertando o botão de emergência no painel. Ah, e claro, se usar o spray de cabelo no vidro, mantenha-o limpo sempre que perceber que tem muito filamento preso na superfície.

COISAS ÚTEIS PARA IMPRIMIR EM 3D

A Stella consegue imprimir objetos de 20 x 20 x 20, e você também determina a profundidade deles no Repetier. Aí vai da sua imaginação imprimir bonecos dos seus personagens preferidos ou, então, coisas úteis para a sua casa.

Nós separamos algumas coisas úteis que vocês podem curtir imprimir com a Stella, como por exemplo:

  1. Um organizador para os seus fones de ouvido que vivem emaranhados na sua mochila;
  2. Uma base para colocar todos os seus cartões SD, o que é ótimo para quem é fotógrafo - ou usa bastante estes itens;
  3. Ou você pode ir além, e imprimir um case para dar uma nova cara ao seu pendrive. Sério, a gente encontrou até mesmo do Pickle Rick no meio das pesquisas;
  4. Mas, vai que você use vários cabos USB no mesmo computador, não é? Não tem problema, dá pra trazer à vida um acessório para deixá-los todos bem juntinhos, sem nenhum fio solto te atrapalhando a vida toda. Se o caso é individual, também tem como imprimir um único acessório para não deixar o seu cabo solto;
  5. Lembra que a gente falou de imprimir algum brinquedo bacana? Pois é, tem como. Depois de encontrar o projeto, é só prestar atenção em pontos como a escala dele, qualidade da impressão, preenchimento e afins, aí você pode ter um maravilhoso Mr. Meeseeks enfeitando a mesa. Já pensou?;
  6. Cortador de biscoitos do SW.

O QUE ACHAMOS?

As impressoras 3D nos dão uma perspectiva interessante sobre o que nós podemos comprar e o que podemos fazer, tendo em vista a real utilidade desse modelo. A Stella, como nós já citamos aqui, não foi criada para uso industrial, mas pode suprir muita coisa da sua casa ou escritório.

É mais ou menos assim: se você não manja modelar em 3D, não tem problema porque existem dezenas de milhares de projetos prontos na internet. Se você já manja, basta dar vida às suas criações. A utilidade dos objetos, é claro, depende da sua criatividade e do tempo livre.

A Stella é comercializada por R$ 2.200, e pra quem é leigo mas quer entrar de cabeça nesse mundo, o suporte dos caras é bem bacana. Até pelo WhatsApp você consegue ajuda, enviando fotos e vídeos para ajudar no processo.

Cada peça de filamento PLA com 1KG é vendida de R$ 130 a R$ 150, mas existem também outras opções no site da Boa Impressão 3D.

E, apesar de ser bem simples, a Stella cumpre muito bem o papel que a sua fabricante promete.

E vocês, o que trariam à vida em 3D?

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.