Análise de Produto 419 / 443 vídeos

Google Wi-Fi: testamos o roteador do Google [Análise / Review]

04:38 | Por Adriano Ponte | 09 de Julho de 2018

Soluções de hardware do Google não são novidades; o charme mesmo por trás delas é a inteligência e simplicidade em seu funcionamento de ponta, entregando muito com pouco esforço ou preocupação do usuário, tal como o Chromecast faz. Nessa mesma lógica em que as coisas “simplesmente fazem o que deveriam”, apresentamos o Google Wi-Fi, um KIT roteadores "mesh" inteligentes de alta potência.

Wi-Fi Mesh do Google

Para quem não está familiarizado com o conceito "mesh" de WiFi, funciona mais ou menos assim: você posiciona os roteadores com suporte "mesh" pela casa, e sem fio eles comunicarão entre si, usando ondas de rádio diferentes do Wi-Fi (permitindo que conversem numa frequência de alta velocidade, de longo alcance e sem interferências). Dessa forma fica fácil para cada roteador na rede "mesh" converter essa comunicação em Wi-Fi comum.

Imagine que todos estão conectados por um cabo de alta velocidade invisível, e a partir desse "cabo invisível" conseguem emitir Wi-Fi tradicional para sua internet de casa.

É dessa forma que o Google Wi-Fi funciona; ele suporta até 6 pontos de conexão pela casa, sendo que 3 roteadores já são fornecidos no KIT do Google Wi-Fi. Eles são idênticos, em todos os aspectos; cabe ao usuário escolher qualquer um para servir de "âncora" para a rede doméstica, conectando naquele ponto o cabo de rede que sai do modem de sua prestadora de internet.

A partir daí começa a valer o sistema "mesh", colocando o roteador escolhido como "âncora" em contato com os outros dois sem fio em alta velocidade e alcance, criando o "cabo invisível" entre sua internet e os três roteadores. A partir daí é só usar como quiser, seja com equipamentos que precisam de cabo (ligados em qualquer um dos 3 roteadores) ou com aparelhos que usam Wi-Fi (também via qualquer um dos 3 roteadores).

O efeito óbvio disso tudo: a área coberta por Wi-Fi na sua casa se torna enorme com três pontos de acesso que conectam-se entre si de forma independente do Wi-Fi propriamente dito; já explicamos isso, mas reforçamos: não tem nada a ver com repetidores de Wi-Fi, é tecnologia "mesh" ligando os três pontos de forma eficiente com longo alcance num "cabo invisível".

Com esses três pontos de acesso espalhados pelo ambiente é possível cobrir pouco mais de 350m² com rede (dependendo de espessura de paredes, formato dos cômodos e tudo mais), uma excelente distância que pode ser estendida ainda mais com peças adicionais ao KIT de 3 peças que mostramos.

QUAL A VANTAGEM?

Existem várias marcas de roteadores "mesh" lá fora, e a tecnologia em si não é nenhuma novidade. Para colocar as mãos num KIT "Google Wifi" como esse aqui é preciso importar, e você já sabe que isso é um problema a se considerar. O custo aproximado é de USD $120 para o KIT com 3 peças.

Sendo assim, vale a pena em por algum motivo específico utilizar a solução do Google Sim, vale pela experiência do usuário. O hardware é muito bom, mas não supera em nada específico outros roteadores "mesh" competentes; a graça é a facilidade do Google em tornar esse produto uma experiência do tipo "plugou na tomada, está funcionando".

Através do app do "Google Wifi" é possível fazer um setup muito fácil e confortável, além de gerenciar os dispositivos da rede com igual facilidade, permitindo e negando conexão com controle familiar intuitivo e direto; ainda dentro desse ambiente você faz o monitoramento de rede. Essa é a graça do "Google Wifi", hardware competente com software muito bem-feito.

Tem mais um detalhe: o conjunto abraça o que o Google tem de melhor, então ligar o KIT na tomada significa que o “Google Wifi” utilizará machine learning em nuvem para ajustes em tempo real e aprendizado do seu perfil de usuário e da sua casa. A inteligência artificial do Google sabe como priorizar dispositivos que precisam de mais banda que os outros, sabe os momentos em que isso acontece e sabe os períodos da semana em que algum canal de rede tem menor interferência que o outro, além de todo tipo de bruxaria que só o Google sabe fazer.

Basicamente, seu roteador sabe que você chega às 7 da noite do trabalho, e sabe que sexta-feira à noite é hora de dar prioridade para sua TV onde você vai assistir séries a noite toda.

É essa camada de inteligência no “Google Wifi” que dá graça ao KIT; mais um caso onde o Google pensa por você, deixando tempo livre para o que realmente importa.

Você acha que isso vale a pena? Justifica o KIT em vez de outros roteadores "mesh"? Conta pra gente nos comentários.

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.