Análise de Produto 445 / 446 vídeos

Análise | Samsung Galaxy J6+

09:08 | Por Wellington Arruda | 26 de Novembro de 2018
Tudo sobre

Imaginar os dispositivos da linha Galaxy J não é um problema tão grande. Ou pelo menos não deveria ser. Mas, para quem procura um smartphone com recursos interessantes e preços mais atraentes, normalmente eles são recomendados ou buscados, ou citados.

Seguindo sua linha intermediária, o J6+ é uma versão melhorada do J6. O novo modelo tem vidro na traseira no lugar do plástico e acabamento melhorado. São 178 gramas e 7.8mm de espessura em um corpo arredondado, mas com design retangular.

Esse visual mais esticado é uma “herança” do Display Infinito. Assim como no J8, aqui no J6+ ele não é tão infinito quanto no Galaxy S8, S9 e outros. De qualquer forma, estamos falando de uma tela Super AMOLED de 6 polegadas com resolução HD+ (1480×720 pixels).

Isso garante ao J6+ a densidade aproximada de 274 ppi; em outras palavras, o seu conteúdo em resolução maior se limita ao hardware. Por outro lado, o painel usado pela Samsung é econômico (por não ser IPS LCD), traz cores fortes e vibrantes, brilho intenso e tons pretos de verdade, graças a tecnologia utilizada.

Ah, e ele vem com sensor de luz ambiente para o ajuste automático de brilho funcionar. No J8, por exemplo, a Samsung usa a câmera frontal para calibrar o brilho, já que o sensor não foi adicionado.

Facilmente nós conseguimos enxergar que o J6+ é um smartphone voltado para o consumo de conteúdo digital. Seu display é grande e com bordas reduzidas, e ele é confortável de ser segurado. Ser usado com apenas uma mão já é outra coisa, já que ele pode ser grande demais para algumas pessoas.

Pensando nisso, o leitor de impressões digitais do celular foi parar na lateral, junto com o botão de energia. Para desbloquear, é só encostar o dedo, sem a necessidade de apertar o botão. Como o leitor fica na lateral, a traseira do celular tem apenas a câmera centralizada na vertical, o flash LED e o logo da marca.

A saída de som do J6+ fica um pouco acima deste leitor. Ela é exatamente esse pequeno espaço na lateral do celular e faz um bom barulho. A qualidade, claro, pode deixar a desejar com volumes altos, embora seja mais difícil de ser abafada -- a menos que você esteja assistindo algo e o seu indicador encoste na saída.

No mais, ele ainda mantém a entrada P2 para fones com suporte a tecnologia Dolby Atmos, que deixa o som mais bacana.

Hardware, software e bateria

Assim como em outros modelos, o J6+ vem com especificações medianas e recursos extras de software adotados pela interface Samsung Experience 9.5. Dentre eles, temos as funções para duplicar alguns apps e a conhecida Pasta Segura. Não há TV Digital, mas ele conta com suporte para Rádio FM.

Para quem pensa em um desempenho mais forte com jogos, a diferença dele para o J6 anterior não é imensa. O melhor e mais indicado é “voar dentro do limite”, com games mais leves e que não exigem tanto poder de processamento ou da GPU. Ele até pode rodar jogos graficamente “pesados”, mas a fluidez pode ser balanceada durante o gameplay.

Quando alternamos rapidamente entre os aplicativos, percebemos um certo atraso e esforço maior do smartphone. O mesmo acontece rolando rapidamente as páginas, ou usando dois apps ao mesmo tempo.

Mas você consegue, sim, ter uma navegação tranquila com o J6+. Só é preciso entender que ele é voltado para multimídia, e não multitarefa. A questão limitadora do desempenho, entretanto, está atrelada ao valor atribuído à faixa de mercado do celular.

Para rodar o Android 8.1.0 Oreo, o J6+ conta com o defasado pelo tempo chipset Snapdragon 425, 3 GB de RAM e 32 GB de espaço interno, mas com slot dedicado para um microSD (e também para dois chips). Ainda há uma outra variante dele, com 4 GB de RAM e o dobro da memória embutida.

Como está voltado para um uso mais tranquilo, com tela HD+ Super AMOLED e hardware não tão exigente, os 3.300 mAh de bateria do J6+ facilmente duram um dia inteiro de uso. É o caso de sair de casa pela manhã com cerca de 80% de energia e só precisar de uma nova carga no fim do dia, como aconteceu conosco durante os testes.

Já reproduzindo vídeos online e com brilho máximo, o celular da Samsung teve média de descarga de 13% por hora. Para recarregar o smartphone por completo, você precisa, inclusive, de pouco mais de duas horas, já que não encontramos um sistema de carregamento rápido eficiente aplicado ao modelo.

Neste caso, considere também que o J6+ conta com entrada microUSB 2.0.

Câmeras

Este smartphone da Samsung vem com câmeras de 13 + 5 MP (f/1.9 e f/2.2) na traseira, além de um de 8 MP (f/1.9) para selfies com direito a flash LED. Na traseira, o segundo sensor captura mais detalhes e ajusta o modo de fotografias com desfoque de fundo.

Com o J6+ você vai conseguir fotos bonitas, com boas cores e detalhes, mas considerando um bom nível de iluminação. Com baixa luz, percebemos maior esforço do smartphone para focar nos objetos e calibrar as cores, então segure firme durante fotos assim.

O modo Foco Dinâmico, popularmente conhecido por “modo retrato”, funciona bem neste aparelho. Tanto para pessoas quanto para objetos, ele permite que o efeito seja aplicado e corrigido posteriormente, o que facilita bastante a vida de quem curte fotos assim.

Mas claro, assim como em dezenas de outros modelos, ele não é perfeito. Muitos objetos em volta podem atrapalhar na hora das capturas, e áreas serrilhadas ou com falhas no recorte podem ser comuns. Sem novidades.

As fotos do J6+ refletem, mais uma vez, num uso mais simplificado. Para alimentar suas redes sociais e fazer fotos mais simples, ele funciona perfeitamente bem. Eu diria que até num patamar parecido com o do J8: nada que surpreenda, mas cumpre bem o trabalho para um uso tradicional.

Nas selfies, entretanto, o resultado também é notavelmente mais básico. Ele ainda pode fazer o efeito de desfoque de fundo, porém com bem menos detalhes e fidelidade do que com os sensores traseiros.

Este smartphone ainda pode gravar vídeos em Full HD com 30fps, mas não conta com estabilização óptica para nenhum dos sensores.

Vale a pena?

O Galaxy J6+ é um smartphone voltado para consumo multimídia, mas com foco em entretenimento e mídias e serviços digitais. Ele é, sim, um upgrade do Galaxy J6 lançado em junho passado, embora esteja mais aproximado desta vez do Galaxy J8.

Fazendo um comparativo rápido com o seu irmão mais robusto, ele seria a opção mais viável de “baixo custo” atualmente da linha Galaxy J com duas câmeras na traseira. Seu preço aplicado pela fabricante é de R$ 1.299.

No varejo, o Galaxy J6 anterior já pode ser encontrado na faixa dos R$ 800 a R$ 900, deixando o seu irmão recente um pouco menos atraente.

Neste caso, ao optar pelo J6+, tenha em mente seu foco na tela grande e multimídia. Isso ele cumpre bem, com tarefas mais sociais e fotos ocasionais. Para desempenho melhor, entretanto, as opções atualmente são mais limitadas nesta faixa de mercado.

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Ofertas Galaxy J6 Plus