Assinatura do Office 365 fica mais cara a partir de fevereiro no Brasil

Por Felipe Demartini | 05 de Fevereiro de 2020 às 17h00
(Imagem: Reprodução/WalkingCat/Twitter)
Tudo sobre

Microsoft

Saiba tudo sobre Microsoft

Ver mais

A Microsoft anunciou um reajuste de preço nas assinaturas do Office 365 para usuários domésticos, com valores que ficam de R$ 40 a R$ 60 mais altos de acordo com a versão escolhida. Os novos valores já estão sendo praticados para primeira compra por meio do site da empresa e começam a valer nas renovações de assinaturas em andamento a partir do dia 19 de fevereiro.

O Office 365 Home sofreu maior aumento, saindo dos R$ 299 originais para R$ 369 ao ano. Já a versão Personal deixa de custar R$ 239 anuais para R$ 279. Entre as diferenças de um pacote para o outro estão a possibilidade de seis usuários no primeiro, contra apenas um no segundo, bem como de 6 TB de espaço no OneDrive para a versão mais cara, enquanto a mais barata entrega apenas 1 TB.

Em ambos os casos, fazem parte do conjunto os softwares Word, Excel, PowerPoint, Outlook, Publisher e Access, com os dois últimos apenas em suas versões Windows. Além disso, a assinatura inclui 60 minutos mensais de chamadas por meio do Skype e o já citado espaço de armazenamento no serviço de nuvem da Microsoft, o OneDrive, de acordo com o plano escolhido.

E-mail enviado a assinantes do Office 365 informa novos preços e prazos para reajuste na renovação (Reprodução: Felipe Demartini/Canaltech)

Não houve alteração, por outro lado, no pacote Office Home & Student 2019, que continua saindo por R$ 499 em uma compra única. Planos empresariais padrões também não passaram por reajustes. Os aplicativos contidos nos pacotes e as demais características também não foram alteradas, com a Microsoft afirmando, em e-mail enviado aos usuários, que a mudança nos preços está relacionada a “condições do mercado”.

Atualização 07/02/2020 11h19: Em resposta ao Canaltech, a Microsoft afirmou que a mudança de preços é uma resposta a avaliações que são feitas periodicamente sobre os valores de seus produtos, "com o objetivo de assegurar alinhamento às necessidades de clientes, parceiros e do mercado". A companhia não informou se outros softwares da marca também receberão reajustes.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.