Google Drive agora suporta processamento natural de linguagem

Por Redação | 20 de Setembro de 2016 às 16h45
photo_camera Divulgação

Você sabe o que é processamento natural de linguagem (PNL) em computadores e smartphones? Basicamente, é um algoritmo que "entende" as requisições do usuário como se ele estivesse conversando com a máquina. Ou seja, não é necessário ser literalmente preciso na hora de buscar um arquivo: basta falar (ou escrever) naturalmente para que o dispositivo entenda o que você está procurando.

Imagine, por exemplo, que você está procurando todos os arquivos de texto criados em 2015. Em vez de fazer uma busca por data, basta digitar "arquivos de texto criados em 2015", ou falar em um microfone para efetuar a busca. É exatamente esse recurso que o Google adicionou no Drive, seu software de armazenamento de dados na nuvem integrado com o Google Docs. Caso o Drive não entenda o que você está procurando, mostrará o melhor resultado possível e exibirá um "você quis dizer" com outras sugestões.

Google Drive Logo

A melhor parte é que o Drive vai ficando mais preciso conforme você o utiliza, sendo capaz de efetuar buscas corretas com um índice cada vez maior de acerto. Segundo Josh Smith, gerente de produtos do Google, "O PNL [processamento natural de linguagem] do Drive ficará melhor a cada requisição - então continue pesquisando".

Essa não é a única novidade. Agora o Drive possui um corretor ortográfico embutido, oferecendo sugestões na hora de pesquisar, além de entender uma pesquisa com "linguagem falada", como dissemos no começo. Smith informou que essa atualização já é oficial e está sendo liberada mundialmente, então é só ficar de olho quando ela chegar no seu dispositivo.

Fonte: Google Drive Blog