Rio Verde ainda não está preparada para o desligamento do sinal analógico

Por Redação | 12 de Setembro de 2015 às 11h00

O grupo de implementação da digitalização do sinal de TV no Brasil, formada pelo governo, teles, emissoras de TV e Anatel, mandou técnicos para realizar medições em campo na cidade de Rio Verde, primeira do cronograma. O objetivo é verificar como anda a preparação dos quase 200 mil moradores da cidade goiana, visto que daqui 80 dias iniciará o desligamento do sinal analógico de televisão no Brasil .

Segundo o conselheiro da Anatel, Rodrigo Zerbone, as medições serão feitas "para calibrar a pesquisa". A ideia é ajustar a margem de erro no levantamento feito pelo instituto IBOPE no município, cujos resultados foram inconclusivos. De acordo com o instituto, entre 24% e 53% dos cerca de 55 mil lares estão prontos para o desligamento total do sinal analógico. No entanto, esse número não é nada animador.

Pode ser que três quartos da população da cidade não estejam prontos para o dia 29 de novembro, quando, conforme o cronograma, os sinais analógicos de televisão serão desligados por completo. Sendo assim, as residências que não possuírem um televisor capaz de receber sinais digitais, ou mesmo um receptor que converte o sinal digital, ficarão sem recepção a partir da data planejada.

Vale salientar que o desligamento analógico só é autorizado caso 93% dos domicílios estejam aptos a receber o sinal digital. Ou seja, há a possibilidade que o início do desligamento seja adiado. Existe um certo grau de manobra - quem tem TV por assinatura ou antena parabólica não entra na conta. Mesmo assim, com o cenário mais otimista do Ibope, de 53%, a distância ainda é grande para o curto prazo que se apresenta.

A realização das pesquisas não é simples. Visto que os técnicos não entram nos lares, a preparação é medida através das perguntas. Mas o grau de desconhecimento dos moradores ainda é grande a respeito de qual é a tecnologia que efetivamente traz o sinal de televisão em cada casa. Devido a isso, são realizados testes técnicos de cobertura para tentar verificar até qual o grau de respostas corretas e incorretas no levantamento com perguntas.

Fonte: Convergência Digital

Fonte: http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=40584&sid=14