NTT cria sistema que facilita transmissões em 8K

Por Redação | 17 de Fevereiro de 2016 às 08h36

A tecnologia 4K mal chegou às mãos dos usuários e, no Japão, já estão acontecendo os primeiros testes com o 8K. Chamada de Ultra Full HD, a tecnologia é capaz de gerar cenas com uma dimensão de 7680 x 4320 pixels, o máximo que o olho humano é capaz de enxergar. Entretanto, desde já, os pesquisadores esbarram na transmissão de todo esse volume de dados, algo que a companhia nipônica NTT diz ter resolvido.

Ainda em fase de conceito, a companhia anunciou a criação de uma caixa capaz de processar de forma muito mais eficaz as imagens em altíssima resolução, e, o melhor de tudo, utilizando equipamentos que já existem hoje e são utilizados para transmissões em 4K. A diferença está na forma como tudo acontece, com as imagens de cada quadro sendo divididas em quatro partes iguais, que são processadas de forma paralela.

É uma inovação semelhante à que acontece com processadores comuns, por exemplo. Ao dividir um grande volume de informações em pedaços menores, o hardware necessário para esse processamento também é reduzido, além do resultado ocupar menos espaço. No final das contas, o que se tem é um menor tempo de renderização, uma necessidade de banda inferior para a transmissão das informações e, claro, redução dos custos necessários com a compra e manutenção de equipamentos, algo que acaba potencializado com o uso de soluções já existentes na atualidade no mercado.

Na outra ponta, a tecnologia também entra em ação para unir todos os pedaços de imagem separados em uma única cena. Sistemas de suavização e filtros são aplicados de maneira a esconder artefatos e outros indícios do processamento pesado que aconteceu, e, de acordo com os pesquisadores da NTT, o objetivo é fazer com que não exista queda de qualidade no material resultante.

É claro, tudo ainda está em fase de testes, e a empresa pretende levar seu sistema, que é do tamanho de um servidor convencional para transmissão, a fóruns de desenvolvedores para experimentações adicionais. Apesar disso, a expectativa é que a tecnologia chegue às mãos de emissoras parceiras ainda neste ano como forma de testar sua viabilidade comercial e também dar uma acelerada na adoção do 8K como tecnologia corrente.

Fonte: Engadget

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.