Japão já transmite programas de TV em resolução 8K

Por Redação | 02 de Agosto de 2016 às 11h51

A emissora pública japonesa NHK afirmou que vai começar a transmitir alguns de seus programas em resolução 8K, que tem 16 vezes o número de pixels na tela que uma Full HD e quatro vezes o de um dispositivo 4K.

Mas qual a utilidade disso se ainda não há TV para consumidor final que possa aproveitar toda essa nitidez que a resolução permite? A NHK sempre foi pioneira em novos formatos, tendo transmitido em alta definição desde 1989, dez anos antes de a tecnologia chegar aos lares. O mesmo ocorre com a ultra-alta-resolução, que já vem sendo trabalhada pela emissora há cerca de 20 anos, tendo sido demonstrada pela primeira vez em 2002.

Mas isso não quer dizer que a transmissão em 8K não poderá ser apreciada. Há locais em Tóquio e Osaka em que estão instaladas TV compatíveis com a tecnologia. Serão transmitidos nessa resolução uma gravação do Carnaval do Rio de Janeiro deste ano e dos melhores momentos da abertura da Olimpíada de Londres, de 2012. E, claro, a abertura e o encerramento da Rio 2016 também serão exibidos em 8K. Para os Jogos de 2020, em Tóquio, a emissora quer estar pronta para levar ao público todos os detalhes que uma TV com 7680 x 4320 pixels de resolução pode oferecer.

É mais ou menos consenso que a resolução 4K não é assim tão melhor que a Full HD, apesar de possuir quatro vezes mais pontos na tela. Mas a 8K pode ser uma quebra de paradigma, visto que, nessa definição, as imagens parecem ganhar volume, como se estivéssemos vendo uma TV 3D. O vídeo abaixo mostra uma gravação de uma TV de 8K. Reparem que, mesmo na resolução do YouTube, os objetos na tela parecem tridimensionais. Coloque o vídeo em tela cheia para ver melhor os efeitos:

Fontes: Engadget, PC World e NHK

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.