Cidade-piloto da TV Digital pode ter cronograma adiado

Por Redação | 14.10.2015 às 14:50
photo_camera Foto: Reprodução

Nesta terça-feira (13), o ministro das Comunicações, André Figueiredo, afirmou que irá à cidade goiana de Rio Verde para decidir se há a necessidade de adiamento no cronograma que prevê o desligamento dos sinais analógicos em 29 de novembro. A cidade-piloto é a primeira em todo o país que deve ter desligado todos os sinais analógicos para substituição completa pelo sinal digital.

De acordo com o ministro, "o Gired terá uma reunião [na próxima semana], mas nenhuma decisão será tomada sem diálogo". Após participar da cerimônia de posse do novo conselheiro da Anatel, Aníbal Diniz, Figueiredo disse que irá "a Rio Verde avaliar e, até a primeira semana de novembro, tomaremos uma decisão".

O ministro disse que espera ver a entrega dos conversores às famílias pobres e as novas pesquisas sobre como anda a preparação dos domicílios, mesmo admitindo que "é pouco provável que a meta de 93% seja atingida até 29 de novembro".

As emissoras comerciais de televisão já formalizaram uma proposta de adiamento por causa das dificuldades de manter as datas previstas. Faltam 46 dias para o desligamento analógico e a preparação é pequena diante da meta de que 93% das residências aptas para receber o sinal digital de TV. André Figueiredo admite a possibilidade de adiamento, embora tenha dito que "talvez Rio Verde ainda seja mantida no cronograma". Ele acredita que "caso haja postergação [do desligamento em 29/11], não deve se dar por muito tempo".

Na semana passada, as emissoras de TV apresentaram uma proposta para que seja adiado para o último ano do cronograma, 2018, as cidades menores. Grandes cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília, com desligamento previsto para o ano que vem, seriam adiadas em um ano.

O ministro, mesmo reconhecendo a possibilidade do adiamento, disse que o ajuste deverá se dar dentro do prazo previsto no Decreto 8061/13, ou seja, até dezembro de 2018. Isso é exatamente o que prevê a proposta da radiodifusão, que sugere antecipar a liberação da faixa de 700 MHz para o 4G em mercados de grande interesse como São Paulo e Rio de Janeiro.

Via Convergência Digital

Fonte: http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=40866&sid=14