Vivo demite 300 funcionários e outros 700 devem deixar empresa até setembro

Por Redação | 04.08.2016 às 17:17

De acordo com o jornal Valor Econômico, a Telefônica Brasil, proprietária da marca Vivo, iniciou nesta quarta-feira (4) um processo de demissão de funcionários em razão da duplicidade de cargos gerada com a compra da GVT. Cerca de 300 funcionários foram dispensados nesta rodada e ainda estão previstos mais 700 cortes até setembro.

As demissões foram acertadas com o Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações no Estado de São Paulo (Sintetel), que não confirmou o número de cortes, mas disse que haverá mil dispensas até 2 de setembro.

Em setembro do ano passado, a companhia já havia demitido cerca de 2 mil trabalhadores e, com as novas rodadas de dispensas, a companhia espera economizar R$ 180 milhões em um ano. O plano de economia de custos deve ter o ápice atingido entre 2018 e 2019.

Para a Fitratelp, que reúne sindicatos do setor de telecomunicações, a Vivo teria adiantado que planeja eliminar 1,9 mil postos de trabalho em São Paulo e no Paraná, enquanto no Rio de Janeiro seriam mais cem cargos.

Para o Valor Econômico, a Vivo afirma que realizou um plano de demissão voluntária, em que os termos foram negociados com os sindicatos. Entre os benefícios estão o acréscimo de um a dez salários adicionais dependendo do tempo de serviço e extensão no plano de saúde, além de R$ 1.533 de auxílio-creche por filho.

Fonte: Valor Econômico