Tim quer cobertura 4G em mil cidades até o fim do ano

Por Redação | 12 de Janeiro de 2016 às 10h32

A Tim tem uma meta bastante ambiciosa de ampliação de cobertura em 2016: entregar a conexão 4G em mil cidades de todo o Brasil. O total representa mais que o dobro dos atuais 411 municípios que já podem acessar a internet utilizando a tecnologia e também é maior que todo o investimento em estrutura feito ao longo de 2015.

No ano passado, a operadora chegou a 366 novas cidades e passou a atender 59% da população urbana brasileira. Agora, o objetivo é expandir ainda mais esse total e chegar a dezembro com mais de 550 novos municípios, uma meta que deve ser atingida por meio, principalmente, de investimentos em infraestrutura e otimização na utilização de blocos ociosos.

A operadora, por exemplo, vai aproveitar a frequência dos 1,8 GHz, atualmente utilizada no 2G, para entregar o LTE. Além disso, em uma iniciativa que já foi aprovada pelo Cade e pela Anatel, vai começar a compartilhar infraestrutura e espectro com a Telefônica e a Oi, ampliando ainda mais a base instalada do 4G.

O movimento na direção da nova tecnologia também vai se dar nas lojas, já que de acordo com o presidente da Tim, Rodrigo Abreu, as lojas da empresa deixarão de vender aparelhos que não suportam LTE ainda neste ano. A mudança tem a ver com o movimento do mercado – hoje, são cerca de três milhões de acessos por mês através de 4G em todo o Brasil – e, apenas na Tim, já são 5,6 milhões de utilizações a cada período. O suficiente para mostrar que há demanda e, mais do que isso, usuários capazes de aproveitar dela.

Além disso, a Tim enxerga a consolidação do 4G no Brasil como um grande passo para pavimentar a chegada do 5G ao país. No total, serão feitos investimentos de R$ 12,6 bilhões até o final de 2017, um valor que equivale a cerca de 90% de todo o dinheiro que será colocado pela Tim na melhoria de seus serviços.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.