TIM pode demitir 1.000 funcionários no Brasil até o fim de março

Por Redação | 12.02.2016 às 08:14

A Telecom Italia, empresa “mãe” da TIM, planeja reduzir os custos da subsidiária brasileira e, segundo fontes que pediram para não serem identificadas, cerca de 8% da força de trabalho nacional será dispensada até o fim de março. A medida deve reduzir custos e melhorar a eficiência do serviço.

Essa porcentagem significa que mil trabalhadores da TIM no Brasil devem ficar sem emprego dentro de pouco mais de um mês. A reorganização da unidade brasileira da operadora será discutida pelo conselho da Telecom Italia na próxima segunda-feira (15), quando será feita uma análise do balanço financeiro de 2015 para a criação de um novo plano de negócios.

As fontes anônimas também revelaram que a TIM avalia uma terceirização parcial de seus call centers, que hoje empregam 5 mil pessoas, bem como a criação de uma unidade de negócios para 180 lojas da operadora, que empregam cerca de 2 mil funcionários.

A operadora tem cerca de 13 mil trabalhadores no Brasil, incluindo as equipes de call center. No ano passado, os registros mostraram um valor de R$ 17,1 bilhões em vendas.

Em nota, a TIM confirmou que existe um plano para reduzir seus custos operacionais, mas não fala nada a respeito das possíveis demissões. Confira a íntegra:

"A TIM Brasil lidera desde o segundo semestre de 2015 um plano de eficiência que abrange todas as áreas da companhia, com revisão ampla de processos e atividades. O plano tem como meta a redução dos custos recorrentes de R$ 1 bilhão até o segundo semestre de 2017 e está sendo realizado com grande disciplina com o objetivo de gerar perspectivas sempre melhores para as operações e para a capacidade de investimento da companhia. A operadora não divulgou qualquer número referente a ajustes no quadro de pessoal. O Grupo TIM apresentará em Londres no dia 16 de fevereiro as linhas do plano estratégico 2016-2018".