Telefônica/Vivo investirá R$ 24 bi até 2019 com foco em fibra, 4G e dados

Por Redação | 22.02.2017 às 19:19

A Telefônica/Vivo sentiu os reflexos da crise econômica brasileira em 2016, mas conseguiu fechar o ano um um pequeno alívio. Isso graças ao foco em receita de dados, fibra óptica e 4G. Para o CEO da empresa, Eduardo Navarro, investir em dados é a próxima tendência de mercado, já que em 2017 a empresa prevê crescimento de dois dígitos no setor. O objetivo é otimizar o Capex, um investimento de R$ 24 bilhões entre 2017 e 2019.

Outra boa notícia para este ano é a liberação da frequência de 700 MHz para o 4G, que ocorrerá em algum momento de 2017. Navarro comentou, durante conferência com acionistas nesta quarta-feira (22), que nos próximos meses deve lançar o LTE em Brasília e, em seguida, em São Paulo. A faixa também está cotada para chegar ao Nordeste e a cidades pequenas.

Quanto ao mobile, a Telefônica/Vivo aposta na estratégia de migração da base pré-paga para os planos controle e pós-pago, e não necessariamente em ganhar novos clientes vindos da concorrência. "Acho que temos sido bem sucedidos em migrar clientes do pré-pago para o híbrido, a estratégia é essa. Meu competidor (a TIM) está indo bem nisso também, vamos focar na nossa própria base em vez de tentar capturar dos competidores", conta.

O executivo afirma também que ainda é cedo para estimar impacto na nova legislação, que vai ocorrer após eventual sanção do PLC 79/2016, que altera o modelo de concessões para autorizações. Mas ele espera que isso não altere muito o Capex da operadora, já que o foco agora é na fibra, na TV e nos serviços móveis. "Acho que o impacto deverá ser no Opex, por conta de obrigações, como manutenção. Mas é muito cedo para falar em impactos", conclui.

Via Convergecom