QMC implementa maior projeto comercial de DAS do Brasil para conexão indoor

Por Rafael Romer | 22.10.2015 às 11:17

A empresa de infraestrutura de redes QMC Telecom anunciou nesta quinta-feira (22) a entrega oficial do maior projeto de Sistema de Antenas Distribuídas (DAS) implementado em um espaço comercial no Brasil, mais especificamente dentro do complexo residencial e comercial Brasil 21, em Brasília.

Com a nova infraestrutura, o espaço passará a suportar até 15 mil conexões indoor simultâneas de usuários de telefonia e dados móveis, liberando espaço de banda das antenas próximos a região do complexo. A QMC não abre o valor exato do investimento, mas afirma que o projeto recebeu entre R$ 5 milhões e R$ 10 milhões durante um ano de desenvolvimento.

Com 220 mil metros quadrados de área, garantir conectividade interna ao empreendimento que reúne edifícios residenciais, comerciais, hotéis, teatro e espaço para eventos era o principal desafio do projeto. No total, são 440 antenas instaladas que servirão para desafogar o tráfego de banda das antenas da região gerado por cerca de 9 mil pessoas que circulam diariamente no local.

"Aquele local era atendido por quatro torres de celular em torno da região, mas o tráfego de voz e dados gerado por essas pessoas acabava consumindo muito a capacidade dessas torres, então precisávamos de uma solução para escoar o tráfego destes usuários por dentro do Brasil 21", comentou o presidente da QMC Telecom, André Machado.

A opção pela implementação do DAS permite que a QMC administre a infraestrutura de cabos de rede e software de forma "neutra", alugando a banda para operadoras que quiserem fornecer conectividade no local através de contratos de 20 anos.

A Vivo será a "operadora âncora" do projeto e foi a primeira a alugar a infraestrutura para fornecimento de conectividade. Mas contratos com a Claro e Tim já estão previstos e as duas também deverão começar a operar no local até o final deste ano.

"É um investimento muito mais diluído ao longo do tempo, elas não precisam bancar toda a infraestrutura sozinhas", explicou Machado. "Ela não precisa investir nada [na construção], só se compromete com o aluguel de longo prazo".

O sistema já é utilizado para fornecimento de conectividade indoor há dez anos em países como os Estados Unidos, mas no Brasil começou a decolar há pouco mais de dois anos - principalmente após o uso em arenas da Copa do Mundo. Diferente dos estádios, no entanto, o sistema implementado no Brasil 21 é dimensionado para um tráfego constante de pessoas, enquanto as arenas costumam precisar de conectividade apenas durante jogos.

Atualmente, a QMC tem oito projetos de implementação de DAS em desenvolvimento no país, sendo a maioria focado principalmente em Shopping Centers, como Casa Gourmet e Recreio, no Rio de Janeiro. Há também um projeto já em funcionamento no Shopping Ciane, em Sorocaba (SP), em parceria com a Oi.

Para Machado, o Brasil tem um potencial grande para implementação de projetos de DAS. "Hoje você tem menos de 1% dos empreendimentos de grande densidade de pessoas cobertos dessa forma, ao mesmo tempo cerca de 80% do tráfego de celular é indoor", afirmou. "A gente acredita muito no potencial desse mercado, mesmo em tempos de crise a gente está investindo em longo prazo no Brasil".