Presidente da TIM discorda das empresas de telefonia que pedem bloqueio de OTTs

Por Redação | 03.09.2015 às 12:55
photo_camera Foto: Reprodução

O presidente da TIM Brasil, Rodrigo Abreu, disse que é um entendimento equivocado o desejo das empresas de telecomunicações de bloquearem as OTTs, afirmando que é tudo uma "grande bobagem". O pronunciamento foi feito em entrevista durante o 59º Painel Telebrasil, que aconteceu entre os dias 31 de agosto e 1º de setembro.

"A inovação tem que ser amplamente estimulada, mas para todos os setores e não apenas para alguns", sustentou o executivo, que ainda fez questão de lembrar que a TIM foi a primeira empresa a firmar uma parceria de dados com o WhatsApp.

Abreu admitiu, no entanto, que não há espaço para acordos semelhantes ao serviço de voz. "São modelos de negócios, e há, sim, conflitos", disse. O presidente comenta também que o setor utiliza o jargão "mesmo serviço, mesmas regras", enquanto deveria ser "mesmos serviços, menos regras", tirando, assim, restrições que impedem a competição.

O fim da desoneração dos smartphones trará muitas consequências para o mercado no País, principalmente em relação ao consumo de dados. "O smartphone foi crítico para estimular o consumo de dados. A TIM já investiu muito nessa massificação. Hoje já não é mais a nossa estratégia, mas é evidente que associar uma valorização de 50% no dólar ao fim do benefício fiscal nos trará algum impacto", diz.

As companhias estão reivindicando a revisão do modelo de concessão imediatamente para que haja flexibilização nas regras.

Fonte: Convergência Digital