Pesquisadores criam roteador Wi-Fi que também carrega gadgets

Por Redação | 08.06.2015 às 12:21

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Washington (EUA) está desenvolvendo um sistema que promete recarregar as baterias de dispositivos móveis por meio de uma rede Wi-Fi. O sistema é composto por apenas dois componentes: um roteador e sensores personalizados.

Um dos pesquisadores do projeto explica que o objetivo dos sensores é colher a energia da radiofrequência e convertê-la em corrente contínua. Já o roteador recebeu uma modificação de software que permitirá que o access point atue como uma fonte de fornecimento de energia e, ao mesmo tempo, também funcione como um roteador de Wi-Fi. Em outras palavras, o hardware e o software trabalham de forma que o fornecimento de energia por meio do Wi-Fi não interfira na sua conexão com a internet.

Atualmente, a empresa Energous já vende um dispositivo que fornece energia no ar por meio de radiofrequência, mas ele exige um hardware dedicado que perde a capacidade de oferecer internet via Wi-Fi. Já a tecnologia desenvolvida na Universidade de Washington permite que um roteador tradicional ofereça ao mesmo tempo energia e internet.

"Nós otimizamos o roteador para que ele ofereça potência constante sem afetar demais o seu Wi-Fi. Em vez de ter uma potência contínua em um dos canais, nós dividimos em três canais Wi-Fi não sobrepostos. Isso nos permite oferecer aproximadamente a mesma quantidade de energia sem afetar outros canais", explica Bryce Kellogg, um dos pesquisadores responsáveis pelo projeto.

A equipe já testou a novidade com sensores de temperatura, baterias recarregáveis e uma câmera. Apesar dessas aplicações parecerem pequenas, a culpa não é da equipe de pesquisa, mas sim da Comissão Federal de Comunicações (FCC), que por razões não reveladas impôs um limite de um watt de potência para o roteador. Se a Comissão revogar essa restrição, os pesquisadores poderão começar a testar aplicações mais robustas.

A novidade não está sendo testada apenas em laboratório, e a equipe da Universidade já instalou o sistema em seis casas, utilizando roteadores Asus RT-AC68U equipados com o código personalizado. "Em teoria, é apenas uma atualização de firmware", explica o pesquisador.

Via Wired