Operadora virtual de telefonia da Wikipedia pode chegar ao Brasil

Por Rafael Romer | 17 de Junho de 2015 às 21h15

A operadora de telefonia virtual The People's Operator (TPO), um dos projetos encabeçados pela Wikipedia, poderá chegar ao Brasil. No país para participar do congresso do setor bancário Ciab Febraban, o fundador da Wikipedia Jimmy Wales afirmou que "adoraria conversar" com operadoras de telefonia do mercado nacional para trazer a iniciativa para cá.

"Nós ainda não fechamos nada, mas eu estarei no Brasil por uma semana e talvez tenhamos um anúncio no futuro", disse durante sua apresentação, na tarde desta quarta-feira (17).

A TPO não possui infraestrura própria de redes e opera através de parcerias com outras operadoras locais, comprando parte dos minutos e dados oferecidos pelas parceiras para revender para clientes. Atualmente a operadora atua somente no Reino Unido, onde possui parceria com a operadora Everything Everywhere (EE). De acordo com Wales, os Estados Unidos deverão receber os serviços da operadora "nas próximas semanas", onde a parceria foi fechada com a Sprint.

Fundada em 2012, a TPO é uma operadora virtual de telefonia móvel com fins filantrópicos. A empresa cobra taxas similares a outros competidores do mercado, mas passa 25% dos seus lucros para projetos sociais ao redor do mundo. Além disso, usuários do serviço da empresa também podem escolher um projeto social para doar 10% da mensalidade do serviço.

"Muitas das operadoras virtuais de telefonia móvel acabam competindo somente no preço. E na estrutura do mercado, ninguém gosta muito disso. Se você só pega o serviço e vende por um preço muito barato, acaba derrubando as margens de lucro de todos", comentou sobre o modelo de operadoras virtuais. "Nós queremos ser um bom negócio no mercado, apoiando projetos de caridade".

Jimmy Wales

Fundador da Wikipedia afirmou estar interessado em conversar com operadoras para trazer The People's Operator para o Brasil (foto: Rafael Romer/Canaltech)

Durante sua apresentação, Wales falou também sobre o projeto Wikipedia Zero, iniciativa também baseada em parcerias com operadoras de telefonia para fornecer acesso gratuito à Wikipedia para populações de países em desenvolvimento. Atualmente, o projeto já está em locais como Uganda e África do Sul.

Questionado se o Wikipedia Zero fere o princípio da neutralidade da rede, Wales afirmou ser um apoiador forte do princípio, mas defendeu o projeto e afirmou que acredita que o serviço promovido está diretamente relacionado com a educação de jovens e acesso à informação por populações que não teriam como acessá-la normalmente. "Se isso quebra a neutralidade da rede, paciência. Eu me importo mais com essas crianças do que com o princípio", opinou.

O fundador da Wikipedia questionou o modelo adotado por sites como o Facebook, através da promoção de seu projeto Internet.org, que visa trazer serviços básicos de internet gratuitamente para populações desconectadas através de parcerias com operadoras. "A preocupação das pessoas é se o Facebook usará essa vantagem para se estabelecer no local sozinho", comentou. "Eu reconheço que temos que questionar o Facebook se isso é realmente algo anti-competição".

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.