Oi tem caixa suficiente para continuar seus serviços, diz Anatel

Por Redação | 23 de Junho de 2016 às 20h47
photo_camera Divulgação

Nesta quarta-feira (22), o Instituto Brasileiro de Direitos do Consumidor solicitou a intervenção da Anatel no caso da Oi, que abriu o maior processo de recuperação judicial do Brasil. Uma das maiores preocupações do Instituto é que a operadora não tenha condições de dar continuidade aos serviços prestados, prejudicando mais de 63 milhões de usuários.

Porém, mesmo diante de toda a crise, de acordo com Igor de Freitas, conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações, os clientes da Oi não têm com o que se preocupar. Segundo seu posicionamento, a operadora possui recursos suficientes para manter as suas operações ao longo dos próximos meses, e que, portanto, não há risco para a descontinuidade dos serviços, ao menos por enquanto.

“Temos convicção de que a disponibilidade de caixa da Oi permite a manutenção da normalidade das operações da empresa ao longo dos próximos meses, mas isso também será objeto de contínuo monitoramento. Neste momento, não há risco iminente de suspensão da operação.”

Seguindo as expectativas do Idec, Freitas garante que caso sejam identificados riscos, a Anatel irá intervir imediatamente, principalmente porque em mais de 300 municípios brasileiros a Oi é a única operadora em telefonia fixa. “Não podemos admitir a descontinuidade da prestação de acesso à internet, e de outros serviços no atacado pela empresa, de que outras prestadoras dependem para a continuidade dos seus negócios”, completou o conselheiro.

Ainda hoje (23), o Ministério Público do Rio de Janeiro emitiu parecer favorável ao processo de pedido de recuperação judicial da companhia. Assim, a partir de agora o documento será avaliado pela Justiça, e caso aprovado, a operadora terá 60 dias para a elaboração de um plano estratégico de recuperação.

Fonte: Exame

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!